cultura web / destaque / empreendedorismo

20131217-103433.jpg

Quem já teve curiosidade de navegar até o rodapé deste blog viu a inscrição com a licença Creative Commons que escolhi, pedindo que os trechos daqui sejam citados apenas se a fonte estiver clara.

Creative Commons são várias licenças de copyright, publicadas a partir de 16 de dezembro de 2002 pela organização homônima sem fins lucrativos fundada em 2001.

Várias dessas licenças garantem certos “direitos básicos”, como o direito de distribuir obras com direitos autorais sem modificações, a custo zero.

Neste final de ano saiu um update da licença, o primeiro em 5 anos. A principal novidade é a sua internacionalização, pois a Creative Commons lançava versões das suas licenças em cada jurisdição e agora assume sua vocação internacional. O novo modelo também facilita aos licenciadores pedirem que sua atribuição seja removida de trabalhos derivados de uma licença Creative Commons se assim desejarem e definem uma janela de 30 dias para corrigir violações da licença Creative Commons antes de expirar. Anteriormente, as licenças expiravam imediatamente, mesmo se a violação não fosse intencional.

Desde 2002, quando as licenças surgiram, organizou-se informalmente um modelo de Boas Práticas que se baseia em pontos simples e que refletem o bom senso no uso de conteúdos de terceiros:

– as licenças requerem que se atribua o “autor original”, da “melhor maneira possível, usando a informação disponível”.

– assim, sugere-se incluir avisos de direitos autorais (se houver) e, caso o trabalho contenha aviso de copyright (direitos autorais) definido pelo produtor (ou detentor) dos direitos, deve-se deixá-lo intacto, ou reproduzi-lo de modo justo. Isso quer dizer que se deve citar o nome, pseudônimo ou user ID do autor.

– para tanto, como autor, recomenda-se que se publique junto ao texto (na assinatura do autor do post ou vídeo) o link do nome para uma página de perfil, caso exista alguma. Assim, ao republicar sua obra, quem o cita não terá desculpas para “esquecer” o título ou nome da obra.

– se é você quem quer citar parte do trabalho de alguém na internet, recomenda-se um link direto para a obra original – e vale citar sob qual licença Creative Commons a obra se encontra. Mencione se a obra é derivada ou adaptada, além disso, precisa-se deixar claro que um trabalho é derivativo, e.g, “Essa é uma tradução para o português de [nome da obra original], de [autor].” ou “Roteiro baseado em [obra original], de [autor].”

Gostou? Veja o site da nova licença Creative Commons 4.0 para saber mais e escolher a sua!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas