Será que você precisa de consultoria financeira para alcançar seus objetivos?

“Acordei rica”… Com esta chamada, Ana Maria Coelho (@anamariacoelho), do blog Lounge Empreendedor, referia-se à mudança na divisão de classes apresentada pelo governo federal, baseada no Critério de Classificação Econômica Brasil, levantamento feito pela Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep). Ela relembrava que a classificação surgiu em 1997 para medir o poder aquisitivo das pessoas, avaliando os bens da família e o grau de escolaridade do chefe da casa. Ana Maria também reiterava que o Censo do IBGE “nunca definiu classe, o que ele aponta é a renda das famílias brasileiras” e o que define a classe são as classificações como as informadas pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE).

Enquanto alguns se sentem bem por estarem na classe A mesmo que com rendimentos de classe B, outros estão de olho na nova classe média, formada por 115 milhões de pessoas com renda familiar entre R$ 681 a R$ 3.400 por mês e que correspondem a 55 milhões de interntautas e possíveis consumidores de muitos produtos e serviços.

A assessoria de um destes empresários focados nos consumidores emergentes me procurou para contar da startup Konkero, que atua oferecendo orientação para administrar as contas do dia a dia e fazer planos que envolvem alto investimentos de médio ou longo prazo,como comprar uma casa ou viajar. Como eu gosto da ideia do @avidaquer dar espaço para startups brasileiras e para o empreendedorismo social, cá estou eu contando um pouco do que vi nos site deles.

O serviço foi aberto ao público esse mês oferecendo assessoria financeira para que os consumidores possam gastar melhor e realizar seus sonhos. “Reduzir despesas é chato, mas importante. Por que não transformar em algo divertido e recompensador?”, diz o fundador da empresa, Guilherme de Almeida Prado, apresentado como mestre e graduado em Administração de Empresas pela EAESP-FGV.

Vi um vídeo de apresentação deles e, apesar de simpatizar com a linguagem visual, detestei uma das frases que dizia “deixamos que você decida por onde seguir”… infeliz, mas pode ser apenas um equívoco, pois o restante da proposta parece interessante e simpático.

A ideia é focada em oito conquistas iniciais que podem ser trilhadas pelos usuários: comprar uma casa, comprar um carro, fazer faculdade, pagar dívidas, aprender outro idioma, viajar, gastar melhor e ganhar mais.

O funcionamento é simples: após a pessoa escolher a tarefa que quer realizar, começa a trilhar um passo-a-passo de como alcançar esse objetivo. E neste caminho, o site oferece informações em formato de vídeos explicativos, infográficos e textos – tudo de forma bastante interativa.

Gostei em especial do livre-arbítrio: além de mostrar o que é necessário para conquistar cada sonho, a mecânica deixa o usuário livre para decidir que caminho trilhar. Faço parte da turma dos consultores financeiros tradicionais, defendendo a poupança e a parcimônia do consumo consciente, mas gosto também da ideia de que devemos ser livres para fazer escolhas, tanto que quando aconselho orçamentos familiares, frequentemente falo para deixar espaço no orçamento mensal para atividades de lazer e para pequenos prazeres como compras de roupas e saídas para comer fora com estilo.

Curiosidade: Konkero significa “conquista” em esperanto, língua internacional baseada no latim e que foi criada para facilitar a comunicação entre pessoas do mundo inteiro.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.