empreendedorismo / sustentabilidade

“No sábado, eu acompanhava o #comunicavale (como contei aqui) e @psouva tuitou para mim dizendo que ao ouvir a palestrante falar sobre Educação para o Consumo Consciente lembrou de mim. Convidei-a imeditamente para contar no @avidaquer os insights deste e de outros pontos levantados pela especialista em propaganda responsável, Ana Cláudia Marques Govatto. Agradeço muito à Priscila por ter aceito o convite e espero que ela se sinta à vontade para novas inserções sobre comunicação corporativa e o crescimento das novas mídias no Vale do Paraíba por aqui.”
@samegui

Professora Ana Cláudia Marques Govatto no #comunicavale

Foi com um imenso prazer que recebi e aceitei o convite da Sam, feito por meio do Twitter, para colaborar com o @avidaquer com este post falando sobre a manhã no Comunicavale.

#Comunicavale rolou em terras joseenses (São José dos Campos fica distante cerca de 95km da capital) durante todo o sábado (02/07/2011) tendo como objetivo da sua 2ª edição discutir práticas de comunicação corporativa aqui na região do Vale do Paraíba – interior de São Paulo. Digo isso porque apesar da região estar crescendo cada vez mais e ser um polo tecnológico, tem muita gente que ainda acha que estamos lá pros lados do Nordeste do Brasil 🙂 por conta do “Paraíba” que no nosso caso, se refere ao rio.

Para abrir o evento contamos com a Professora Ana Cláudia Marques Govatto, mestre em comunicação social e pós-graduada em marketing, consultora e palestrante sobre responsabilidade social empresarial e autora do livro “Propaganda Responsável. É o que todo anunciante deve fazer”.

Ana ressaltou a mudança das expectativas dentro da publicidade, pois com o crescimento das mídias digitas ficou mais fácil apoiar ou ser contra cada “causa” divulgada por aí. “Estamos na era do follow, onde seguimos as empresas” disse Ana Cláudia durante o Super Session de abertura.

Outro aspecto importante abordado durante a manhã foi a questão do “educar para consumo”. De quem é essa responsabilidade? Afinal, é sabido que essa preocupação com o consumo consciente surgiu não tem muito tempo e que, embora há um tempo atrás ninguém ligasse pra isso – nem a sociedade – atualmente as próprias empresas tentam desempenhar esse papel em formar seus consumidores.

Nós geramos impacto ambiental a todo instante: nasceu, gerou impacto. E não há negócio que seja 100% sustentável. Diante disso, as empresas procuram se posicionar de forma ética. Mas o que é a percepção do ético? “Dizer-se ético é diferente do SER ético”. E nesse ponto o crescimento do uso das redes sociais influi diretamente na propaganda. Hoje em dia é muito mais difícil disseminar “propaganda enganosa”, é muito mais fácil ser pego pregando algo no código de conduta e agindo de forma totalmente avessa. Sem falar, é claro, na ação do CONAR – órgão que regulamenta a propaganda no Brasil.

Professora Ana Cláudia Marques Govatto no #comunicavale

Ao falarmos do CONAR, A Professora, citou um exemplo engraçado: Temos o costume de dizer que tal lei não “pegou”:

“Como assim não pegou? Lei não é para pegar, é para ser cumprida”.

Frente a esses casos onde o CONAR entra em ação iniciamos uma discussão interessante sobre o uso do humor na propaganda. Apresentando alguns exemplos, Ana afirmou a publicidade tem o desafio de ser engraçada sem ser pejorativa, e que as empresas (ou agências) precisam aprender a elevar sua marca/produto sem necessariamente reduzir a concorrência (nesse ponto eu acho a ideia válida para pessoas também).

Pra fechar, Ana Cláudia lembrou que em tempos de valorização da responsabilidade social e da internet como meio, comunicar deve ser um diálogo e não uma via de mão única.

Priscila Souza, jornalista, fotógrafa e ligadinha em mídias sociais. Está no twitter (@psouva) e em outras redes sociais listadas aqui meadiciona.com/psouva.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas