Como planejar minha aposentadoria?

Participando de um debate na Campus Party sobre ganhar dinheiro com blogs e sobre reinventar a carreira depois de um tempo (os 3o anos, a chegada dos filhos, cada um tem um momento “divisor de águas”) eu lembrei que, com a instabilidade do blog (sim, eu sei que ele fica fora do ar às vezes) acabei não postando o terceiro vídeo da série de dicas como especialista em Economia Doméstica na Petrobras Investe em Você.

Um dos leitores perguntou sobre previdência privada e aposentadoria.

Trabalho sem carteira assinada e pago INSS. Como planejar melhor minha aposentadoria? Plano de previdência privada vale a pena?

Na minha opinião, a previdência privada vale sim, mas quem vive como assalariado pode manter o INSS mínimo. O ideal é ter a previdencia privada como complemento de renda, levando sempre em conta que a Previdência Brasileira é uma instituição segura e avalizada pelo Tesouro Nacional, além de que o investimento não é tão pesado em relação ao benefício, que pode acontecer antes da aposentadoria na eventualidade de um acidente ou invalidez, dando alguma segurança aos familiares. Como diz meu marido, “nunca devemos deixar de lado nenhuma possibilidade de renda na melhor idade”. Lembre-se que aposentar e ficar sem produzir é uma opção pouco saudável. A cada nova geração de brasileiros, aumenta-se a expectativa de vida. O ideal é gozar de uma renda fixa depois do 65 anos e continuar com a cabeça ativa, produzindo e tendo melhor qualidade de vida.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook