Roupa, roupa, roupa… Tão bom comprar e usar, tão trabalhoso cuidar e lavar!

Como cuidar da lavação de roupas de um jeito sustentável?

Passei a última semana todinha viajando e ontem, ao arrumar as mochilas para a volta, meu pensamento se voltou de imediato para a lavanderia de casa. É tanta roupa de menino – e a maior parte sujas de dar gosto, sinais inequívocos de que a viagem de aventura com bikes foi bem aproveitada – que me peguei pensando como vou dar um jeito nelas sem estragar nada.

Já contei aqui né? Das tarefas de casa, uma das minhas favoritas é cuidar da roupa. Aprendi com meu pai a passar muito bem e rápido, com minha mãe os truques de uso do molho, sabão adequado para cada situação, a separação das peças por cor e tecido. Daí que quando tenho roupas boas de viagem para lavar faço questão de cuidar de tudo.

Mas não é só por excentricidade que eu coloco pessoalmente a roupa boa na máquina. Admito que nem sempre a ajudante consegue entender bem as vantagens do aparelho que temos e eu fico incomodada quando ela não aproveita os ciclos, não junta um volume bom de peças para aproveitar a capacidade plena da máquina (e assim ser mais sustentável no consumo de luz), desperdiça água boa ou abusa do sabão em pó.

Esta preocupação com a sustentabilidade deve passar por todas áreas da nossa vida, concordam? Nestes dias em hotéis me deparei com recados sobre o reuso de toalhas de banho e comecei a tecer comparações com o jeito como usamos “roupa de banho, cama e mesa” nos nossos lares. Se eles sugerem ajustar os serviços que nos dão conforto (como a toalha e o lençol sempre limpos como novos) por conta da sustententabilidade, penso que nós também podemos, pelo mesmo objetivo, encontrar novas formas de manter o lar bonito e confortável.

[Este tema virou até post, lembram-se? Quando a prática sustentável chega à lavanderia 😉 ]

Sendo sustentavel na cozinha e lavanderia de casa

Eu trouxe uma decisão desta semana fora: vou tentar voltar a usar guardanapos de tecido no dia a dia. Sempre gostei deles (minha mãe adotava-os na minha primeira infância, junto com os pratos de salada e outras “frescurinhas”) e toda vez que estou em restaurantes e hotéis vejo-os como um diferencial de qualidade e bom gosto. Além disso, como relembrava uma nota que compartilhei no Facebook outro dia, não são descartáveis e por isso amigas do meio ambiente.

E você, querido leitor, como tem trazido mais sustententabilidade para as roupas da sua casa? Você também traz idéias e novidades dos hotéis e pousadas onde se hospeda? Conte para nós!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook