destaque / relacionamentos

20130323-090428.jpg

Pin-ups, Amélias ou Mães? Como classificar quem foge do esteriótipo feminino nos blogs brasileiros?

Há dois anos participei de um pequeno grupo que apresentou uma proposta para debater no youPIX um questionamento aos prêmios para blogs que destacavam as Amélias e as Pin-Ups, deixando boa parte da blogosfera feminina de fora, sem saber onde se encaixavam as mulheres que têm opinião e falam de assuntos que estão além do gênero.

O tempo passa, mas nem tudo muda. Há algumas semanas, num grupo de blogueiros profissionais, o tema voltou de outra forma, ainda revestido do preconceito arraigado que temos quando as pessoas falam de “mulher falando de qualquer coisa”.

Em resposta, numa thread que se alongou no grupo, perguntei porque “Blogosfera feminina pressupõe assuntos femininos? E quais seriam estes assuntos?

Alguns temas são mais femininos, é verdade. Blog de mãe, por exemplo, é quase uma condição de desabafo na fase do bebê pequeno. É terapêutico, como os blogs de noiva, com achados e dicas. E quantos (muitos homens) começam a compartilhar receitas quando vão morar sozinhos e aprendem a cozinhar?

Meu blog (este que você lê agora) surgiu para comentar experiências culturais em família. Em abril de 2005 ainda não se achava na web dicas boas para aproveitar os espaços culturais urbanos com crianças e eu fui narrando passeios com nossos filhos, na época com 5 e 2 anos. Teatro, museu, cinema, TV, muito livro e música acabaram se mesclando a uma experiência de educação para cidadania que trouxe a sustentabilidade e o ativismo social para cá.

E creio que é assim. Do diário de bordo da viagem do cotidiano as mulheres escrevem sobre o que lhes encanta, envolve, apaixona e corre pelas veias. Leio vários blogs interessantes escritos por mulheres porque os temas me interessam, desde o empreendedorismo de @anamariacoelho e @viviannevilela, passando pelos seriados de @bhayashi e @smiletic, as reflexões de sustentabilidade de @arqsteinleitao e @daianevv até os cuidados com a casa dos blogs de @florfaz @decoracasa e @avoqueria, sem falar nas dicas de viagem de @talitaribeiro @sutmie e @aprendizviajant…

Mulheres estão em toda sociedade, felizmente à frente de muitos negócios e áreas, por isso “falam” sobre tudo!

🙂

Estou considerando sugerir este tema de novo no YouPix, que acontece no final de maio. Você também pode indicar um tema e sugerir para a organização do evento, sabia? Veja aqui.

E aí, o que acham de conversar sobre os “blogs femininos que fogem do padrão”, continuando o tema do painel que de 2011 sobre Blogueiras Anos 50?

Quem encararia o debate comigo?

P.S. E vale lembrar que, em janeiro de 2009 a gente já debatia este mesmo velho tema na Campus Party: Lugar de mulher é na internet!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas