Começou a blogagem coletiva #inclusaodigital

A Blogagem Coletiva Inclusão Digital Eu Apóio! começou oficialmente nesta semana. Vou tentar concentrar neste post os updates e links dos posts programados e dos voluntários! Sim, já temos voluntários que querem postar e contar de algum projeto legal que conhecem. Já compartilharam conosco sua visão da inclusão digital @cybelemeyer (em mais de um post), @poperotico e @lidifaria estiveram comigo e com o pessoal da Casas Bahia e das agências ligadas à marca na nossa visita no sábado.

Apesar da otite, estive numa visita muito especial ao projeto um projeto Amigos do Planeta na cidade de Diadema. Tenho carinho pela cidade, meus únicos parentes em São Paulo estão radicados lá há três décadas e sempre fez parte da nossa família, por isso, além do evento, foi especial ter sido lá meu primeiro contato com o Caminhão itinerante.

Além de ver o tal caminhão, que é o centro do projeto,visitamos as tendas que semanalmente migram de uma cidade a outra oferecendo cursos gratuitos para a população. E os cursos, como comprovei conversando com instrutores e com alunas (sim, até nisso as mulheres me parecem mais empenhadas!), vão além de ensinar a perder o medo do computador. Fiquei encantada com os relatos das aulas de economia doméstica e voltei decidida a organizar um grupo de blogueiras para participarmos desta dinâmica de grupo! Acompanhei também parte das atividades de um grupo que aprendia a se sair bem nos processos seletivos de emprego. Vamos combinar, duas coisas muito úteis e que oferecem oportunidades de aprendizado, dinâmica e troca incríveis! Imaginei um pequeno grupo de blogueiros universitários nesta dinâmica para sentir como reagiriam em meio ao público mais simples mas com mais experiência de mundo corporativo. Como seria, hein?

Numa outra tenda, duas instrutoras fantásticas ensinavam a quem não sabia nadica de nada o beabá da informática, mostrando algo que eu não tive no meu autodidatismo nesta área: peças do computador desmontado para desmistificar a máquina. E elas usavam uma linguagem que aproxima o assunto da realidade do público, como podem ver no vídeo que fiz no dia.

No Mãe com filhos ontem eu contei das mães que vi lá assistindo aulas com seus filhos e o lado humano da equipe, que se empenhava verdadeiramente em driblar as dificuldades das mães para que pudessem se reciclar e aprender. Como contei, numa das turmas de iniciação, como não tinha muita gente na aula, uma das instrutoras ficou brincando (no PC, claro) com a filha pequena de uma moça que estava fazendo curso porque todas as vagas de emprego que procura pedem que tenha um mínimo de noção de informática. E assim, com gente generosa e capaz de se ajustar às condições do cotidiano (coisa rara em cursos e que a gente sempre tem que valorizar), a moça estava lá e já saía da aula com uma boa noção.

Samira Vitória, a menina simpática que acompanhava a mãe na tenda de iniciação à informática (foto de Lidiane Faria)
Samira Vitória, a menina simpática que acompanhava a mãe na tenda de iniciação à informática (foto de Lidiane Faria)

Fiz questão de levar meus filhos na visita, queria que eles conhecessem como se envolvem com tecnologia quem não tem um computador pessoal, mas sabem de uma coisa: descobri com alegria que para crianças não há diferenças. Pelo menos não as que nós vemos. Enquanto eu visitava as tendas deixei-os sob os cuidados do instrutor das turmas avançadas (ensinando a usar softwares livres equivalentes ao Power Point, Word, Excell e até a montar blogs no blogger), Hualiton Dione. Na volta, meus filhos brincaram e conversaram com um dos meninos que tinha se iniciado em informática no dia anterior de igual para igual, uma cena linda de ver!

Enzo e João Lucas no caminhão itinerante
Enzo e João Lucas no caminhão itinerante (foto de Leonardo Matsuda)

Se você também sabe de algum projeto legal de inclusão digital e social na sua região, conte para nós. Até o final do ano dezenas de blogs estão envolvidos num bate-bola sobre inclusão no qual cada um promete conhecer in logo e contar de algum projeto de inclusão que tem alguma afinidade com sua vida: é na vizinhança, feito pela empresa que trabalha, ajudou sobrinhos ou amigos, enfim, é legal e merece ser citado na Blogagem Coletiva da Inclusão Digital. E se você quer ver mais imagens, tem um album no meu flickr, onde até criei um grupo para reunir quem tem fotos de projetos legais de Inclusão Digital e Social.

P.S. Aline Dexheimer se entusiasmou e usará o tema Inclusão Digital na próxima edição do seu jornal Eu sou uma aventura que tem o objetivo de “espalhar as coisas boas pelo mundo virtual. Ajudar quem deseja ser ajudado. Mostrar que muita coisa pode dar certo quando nos empenhamos e acreditamos que fomos presenteados com a Vida e devemos aproveitar cada minuto dela.” O Jornal é bimestral e está no seu segundo ano de vida, sempre em edições eletrônicas (e podem ser conferidas aqui). O legal é que o tema da próxima edição será inclusão digital  e como estamos tratando deste tema, Aline nos convida a enviar depoimentos, projetos e histórias positivas sobre o tema.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook