destaque / educação

Imagine uma atividade que estimula crianças e adolescentes para a prática da ciência. 

E se essa proposta fornasse grupos considerando o interesse dos alunos pelos temas e a receptividade às atividades propostas?

Para ser ainda melhor, considere um universo educacional no qual a motivação, a liderança e a cooperação para trabalho em grupo fossem importantes?

Pelo que li o Clube do Pesquisador Mirim 2015, projeto Ro Serviço de Educação (SEC) do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCTI), tem esta proposta.

  

Promotor da iniciação científica, o clube oferece 100 vagas a estudantes do ensino público e privado da região metropolitana de Belém. Estão abertas cinco turmas para alunos que estejam cursando entre o 4° a 9º anos do ensino fundamental e o 1º e 2º anos do ensino médio. No momento da inscrição, os candidatos a pesquisadores mirins devem apresentar o boletim escolar do ano anterior para comprovar o seu vínculo com o sistema oficial de ensino.

Gostou e mora em Belém? Então corra! 

Os interessados em mergulhar no universo da ciência podem se inscrever até o dia 10 de abril, na Biblioteca Clara Galvão, localizada no Parque Zoobotânico do museu. O parque está situado na Avenida Magalhães Barata, 376, centro da capital paraense. 

Os novatos participarão de uma seleção, entre os dias 14 e 17 de abril, que consiste em duas fases: entrevista e atividades em grupo. A avaliação considera o conhecimento sobre o MPEG, o Clube do Pesquisador Mirim, o assunto de sua turma e a disponibilidade para participar das atividades do Clube. A segunda fase da seleção será feita em trabalho de equipes.

Este ano as turmas do Clube trabalharão os seguintes temas: “Conhecendo o Museu Goeldi”, “Resíduos Sólidos Urbanos”, “Peixes da Amazônia”, “Relações Ecológicas” e “Bancando o Arqueólogo”. 

Quero isso aqui na minha cidade! Você também? 


Estatísticas