Clothing swap ou doação para caridade? O que vale é revitalizar os objetos!

Em feriados ou a gente viaja ou decide que vai resolver aquele cômodo da casa que precisa de uma boa arrumação, não é mesmo? Em especial chegando o final do ano a gente começa a pensar em renovar o lar, abrir espaços nos armários e se depara com muita coisa que não usa há tempos.

Se esta situação é a sua, fica a dica: separe o que não usa e faça doações. Algumas entidades não só aceitam objetos em bom estado como dispõem de um serviço que, mediante agendamento, busca no seu endereço tudo que você quiser doar.

Minhas dicas são o GRAACC – Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer, que aceita objetos novos e usados, mas em bom estado, como roupas, brinquedos, calçados, utensílios domésticos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, artigos de decoração, além de roupas de cama, mesa e banho, para o Bazar Permanente do Voluntariado. O Exército da Salvação aceita doações de roupas, livros, brinquedos, móveis, sapatos, ou outros objetos e os revende em bazares diversos. A APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de São Paulo também aceita doações de material escolar em geral, roupas novas ou semi novas, brinquedos novos e usados em bom estado, material de higiene pessoal, material esportivo e de recreação, equipamentos de informática, materiais de escritório, eletrodomésticos e eletroeletrônicos, móveis em bom estado de uso ou de revenda (exceto sofás e colchões).

E se você tiver uma boa turma  de amigos, porque não reunir roupas, calçados e acessórios em excelente estado e fazer um bazar de troca?

Tenho amigas que se reúnem mensalmente com reuniões no salão de festas do condomínio e cada uma leva para o bazar tudo aquilo que não usa mais – roupa, sapato, bolsa, livro, CD, enfeite, panela, o que estiver dando sopa e sem uso em casa – e para a festa ficar melhor cada uma leva um petisco, uma bebidinha e elas passam a tarde trocando coisas, conversando, comendo e bebendo..

A ideia não é nova, mas tem nome chique: Clothing Swap, trocas de roupas, comuns no Canadá, França, Inglaterra e Estados Unidos. A brincadeira funciona assim:

Cada um traz as peças que não usa mais e que estão em bom estado. Ao chegar ao encontro, as roupas têm o seu valor avaliado em fichas. Então, as vestimentas são penduradas em um cabide, e as trocas começam.

Eu fazia algo parecido com vizinhas quando tinha filhos bem pequenos: várias delas tinham filhos homens e a gente trocava jaquetas, tênis, brinquedos e DVDs que não eram mais usados, mas estavam em perfeito estado de conservação.

Que tal promover o mesmo por aí?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook