Claudia e as Mães com Filhos

Cresci com a revista Claudia. Quando eu era criança – e minha mãe vivia exatamente a fase de vida em que me encontro – Claudia já era a revista da mulher moderna e multi-tarefa, “a profissional sem deixar de ser vaidosa sem deixar de ser boa cozinheira sem deixar de ser esposa sedutora sem deixar de ser uma mãe maravilhosa”. A geração da minha mãe sofreu com este peso – o de ser profissional sem deixar de ser bonita e ao mesmo tempo competente com a família – e eu e as mulheres da minha geração, embora ainda soframos pressões semelhantes, temos um mundo melhorzinho graças àquela geração que lia e escrevia a revista.

Por tudo isso, imaginem meu contentamento quando soube que o projeto que eu coordeno estava lá nas páginas da revista! Já tinha ouvido elogios sobre o Mãe Com Filhos aqui e acolá, até nos corredores da Abril (onde eu vou com alguma frequência como editora de blgos externos do portal MdeMulher), mas ver seu trabalho numa revista que fez parte da sua formação como mulher é outro papo.

E para completar, neste trabalho descobri em duas amigas virtuais profissionais de uma competência incrível: @lilianeferrari e @cybelemeyer, que são, respectivamente, a arte-educadora e a professora que, com a jornalista aqui, integram a equipe citada na matéria (um publieditorial, mas e daí?). Costumo falar que no trabalho (na seleção de blogs do MdeMulher e outros projetos para os quais sou incumbida de indicar blogueiras) tenho três critérios: caráter, conteúdo e relevância. Com caráter é possível ter conteúdo, mas sem ele, não tem nada que salve o trabalho ou mantenha a relevância de um profissional. E as duas têm os três numa medida que merece ser enaltecida.

Se você ainda não visitou o site, passe lá e veja como temos tido bons papos com outras mães – e até pais, além de vários profissionais de educação – sobre a inserção da família 1.0 no mundo 2.0 das crianças atuais. 😉

P.S. Dois agradecimentos: à Cybele, que é uma pessoa iluminada que sempre me oferece um sorriso, um apoio e uma satisfação com o trabalho, tudo regado a competência e responsabilidade. São coisas tão raras de se achar isoladamente. Além disso, nas palavras dela, ” Amizade é jóia rara nestes tempos de competição e pouco amor!” E à equipe editorial do Monalisa de Pijamas que me incluiram numa homenagem ao Dia da Mulher no post As mulheres influentes da blogosfera.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook