Ciclo Federico Fellini

Começa hoje o CineSESC São Paulo (R. Augusta, 2075 – Cerqueira César, São Paulo, SP) começa a apresentar uma programação especial com filmes dirigidos por Federico Fellini. Serão exibidos oito longa-metragens do diretor italiano, começando por “A Estrada” vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1953, “A Doce Vida” que levou a Palma de Ouro em Cannes em 1960, o documentário “Roma de Fellini”, entre outros. O Ciclo, que termina no dia 15/03, também oferecerá ao público a oportunidade de assistir “A Voz da Lua”, de 1990, o último filme dirigido por Fellini, morto em 1993.

Os filmes que serão exibidos durante o Ciclo são:

  • A ESTRADA (La Strada, Itália, 1954, p/b, 94 min) com Anthony Quinn, Giulietta Masina e Richard Basehart.
  • A DOCE VIDA (La Dolce Vita, Itália, 1960, p/b, 175 min) com Marcello Mastroianni, Anita Ekberg e Yvonne Furneaux.
  • SATYRICON (Itália,França,1969,129 min) com Martin Potter, Hiram Keller, Max Born, Salvo Randone,Mario Romagnoli, Magali Noël.
  • OS PALHAÇOS (I Clowns, França, Itália, Alemanha, 1971, 71 min) com Riccardo Billi, Fanfulla, Mayo Morin
  • ROMA DE FELLINI (Fellini Roma, Roma, Itália, França, 1972,128 min) com Peter Gonzales, Fiona Florence, Britta Barnes, Pia De Doses, Marne Maitland.
  • AMARCORD (Itália,França,1973,127 min) com Pupella Maggio, Armando Brancia, Magali Noël,Ciccio Ingrassia,Nando Orfei.
  • CASANOVA DE FELLINI (Casanova di Federico Fellini, EUA,Itália,1976,166 min) com Donald Sutherland, Tina Aumont, Cicely Browne.
  • A VOZ DA LUA (La Voce de la Luna, Itália, França, 1990,122 min) com Roberto Benigni, Paolo Viaggio e Nadia ttaviani.

Ingressos a preços populares: R$ 8,00 (inteira) R$ 4,00 (idosos, estudantes e usuários) R$ 2,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes). Informações dos horários no telefone 11 – 3087-0500.

P.S. Entre os dias 4 e 22 de março, o Centro Cultural Banco do Brasil exibe 20 filmes dirigidos pela cineasta nascida na Bélgica e radicada na França. Embora seja considerada pelos críticos uma das figuras mais importantes do cinema atualmente, o trabalho de Chantal Akerman ainda é pouco conhecido no Brasil.  Detalhes aqui.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook