Destaque Mãe / mãe

Estudo comprova que a necessidade evolutiva de proteger o bebê expande habilidades das mães

Uma crença bastante disseminada por mães de primeira viagem é a de que seu raciocínio ficou mais lento depois que seus filhos nasceram. Mas pesquisadores da área de neurociências afirmam que a tese não passa de um mito e que, ao contrário, as mulheres têm o cérebro “turbinado” depois de se tornar mães.

No artigo originalmente publicado pela New Scientist,  fala que o cérebro de uma mulher que acaba de dar à luz é naturalmente reconfigurado para responder à crescente necessidade de planejamento e de realização de multitarefas.

Pesquisas anteriores descobriram que o cérebro encolhe até 7% durante a gravidez, a massa cinzenta torna-se mais concentrada. Atividade aumenta nas regiões que controlam a empatia, a ansiedade, e interação social. No nível mais básico, essas mudanças, motivadas por uma inundação de hormônios durante a gravidez e no período pós-parto, ajudam a atrair a mãe para o bebê . Em outras palavras, os sentimentos maternos de amor intenso, proteção feroz e preocupação constante começam com reações no cérebro.

Após esse período o cérebro volta a expandir, e as mães desenvolvem a habilidade de gerenciar o estresse e aperfeiçoam o pensamento estratégico, discernimento e a empatia, tornando-se, inclusive, emocionalmente mais flexíveis.

Os experimentos também mostraram que a partir do último trimestre da gravidez, as mulheres se tornam melhores em detectar medo, raiva e repugnância no rosto de outras pessoas, de forma que sejam capazes de proteger os seus filhos e detectar ameaças.

Craig Kinglsey, neurocientista da Universidade de Richmond, nos Estados Unidos, diz que está provado que “a gravidez não é um evento qualquer”, mas representa um “período de desenvolvimento tão importante quanto a puberdade”.

Há hoje grandes evidências de que o intelecto de uma mulher não sofre dano algum após o nascimento de um filho.

 “As mães tornam-se mais eficientes na tomada de decisões, e resilientes, capaz de pensar diferentes estratégias para resolver um problema… Isso soa para mim como a descrição de um excelente executivo.” Kelly Lambert, cientista

Sally Adee, editora da “The New Scientist”, conta sua experiência pessoal. “Depois de voltar da licença maternidade, eu comecei a notar mudanças inesperadas – situações em que eu costumava ser uma pessoa muito ansiosa dificilmente mexiam comigo depois que eu tive os meus gêmeos.” E conclui. “Quando eu comecei a procurar sobre a ciência por trás disso, descobri que pesquisadores desvendaram algumas mudanças realmente surpreendentes que a maternidade ocasiona no cérebro.”

Matéria Original:

What happens to a  woman’s brain when She becomes a mother.

The following two tabs change content below.

Christina Santos

Christina Santos, química, com especialidade em pesquisa e desenvolvimento de cosméticos, adora gatos e pipoca e tem grande interesse em meio ambiente, e sustentabilidade corporativa.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas