Cavalheirismo hoje em dia…

20120428-132422.jpg

Porque as meninas precisam rever seus conceitos de cavalheirismo e cortesia masculina – ou das lições da Turma da Mônica em inglês!

A tirinha (parte da história de abertura da revista Monica’s gang #28), na qual Cebolinha chama de nojenta e “sem sentido” a ideia de tirar a camisa só para a menina não pisar na lama, me lembrou como os conceitos de cavalheirismo mudaram e também do quanto a maior parte das atitudes deste modelo vêm de um “ranço imperialista” (da Era Vitioriana, com os não-me-toques das personagens adoráveis de Jane Austen, quem sabe?) e ficaram impregnadas no nosso subconsciente.

E para quem gosta de pensar no comportamento, fica desafio: que outras atitudes de cortesia masculina perderam todo o sentido com a emancipação feminina? Ainda vale abrir a porta, deixar a senhorita passar antes ou cuidar para que ela ande do lado de dentro da calçada?

P.S. A tirinha me lembrou também uma passagem de “Bisa Bia, Bisa Bel” no qual a vó joga todos os lenços de papel da bisneta no chão para criar um clima romântico, contando que o garoto de quem ela gosta (e que vinha logo atrás no corredor da escola) juntaria como um cavalheiro. Ele pisa em cima e a menina morre de constrangimento porque está gripada e acaba ficando com toda meleca sem lenços para limpar!

[Este post foi todo feito no iPhone, perdoem eventuais falhas]

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, casada, mãe de 3, jornalista no @avidaquer @maecomfilhos @biblianafamilia.

Comentários no Facebook