Casa Cor e os Jardins dos Sons

Nesta manhã tenho um compromisso: o lançamento da Casa Cor 2010 para imprensa. Ano passado, quando fui conferir, contei aqui do meu carinho pelo evento do qual minha madrinha é uma das pioneiras lá em Curitiba. Fui só, mas quando Gui foi me pegar lá com os meninos, Giorgio acabou entrando e passeamos no Casa Kids juntos. Dos espaços planejados para as crianças, o jardim foi o nosso favorito.

Por conta disso, nesta nova edição já vou com o olho no novo Jardim dos Sons, planejado por Eduardo e Beatriz Fernandez Mera para ser um espaço para brincar e descobrir sons e sensações. Vejam o que contava a assessoria deles:

Acostumados com projetos para grandes empreendimentos imobiliários na capital e no interior, os profissionais provam, em um espaço de 350 m², que paisagismo também pode ser coisa de criança. Eduardo e Beatriz exibem um ambiente em que brinquedos sonoros, instalados a céu aberto, se integram e se misturam aos sons da natureza, despertando nas crianças o interesse pela música. O espaço, adaptado também para os pequenos com dificuldades de locomoção, permite que os pais possam brincar e interagir com seus filhos. A praça temática e lúdica foi construída a partir da vegetação natural do local, sem que fosse necessária a retirada de nenhuma árvore. Mais: cada uma delas ganhou uma iluminação especial, que acaba por transformá-las em luminárias naturais. Sob as árvores também há minilounges, nos quais as crianças podem brincar. Ainda com inspiração musical, há o piso em forma de piano e sob os brinquedos os pisos colocados foram produzidos em um material emborrachado com cores flúor e instalado sobre um colchão de areia capaz de drenar a água. Por fim os brinquedos, em PVC e alumínio, funcionam como esculturas e se integram ao ambiente. “São técnicas que preservamos em nosso trabalho, criando espaços dinâmicos, sem danificar o meio ambiente, com muita criatividade e personalidade”, explica Eduardo Mera.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook