cidadania

Quase tive que sair nesta manhã para fazer uma nova via da minha Carteira de Trabalho. A primeira, ainda com foto de adolescente e que continha meus registros profissionais da vida toda (inclusive o registro do como jornalista diplomada) se perdeu numa daquelas estórias inacreditáveis. E a segunda estava sumida aqui em casa, numa confusão que me fez pensar em benzer o escritório onde trabalho – brincadeira, não benzeria, é contra minha religião… preciso é jogar muita coisa inútil fora, mas isso é tema para outro post. Como meu amigo Rafa está precisando de um passo a passo para fazer a pimeira carteira de trabalho dele, estou postando sobre o tema. Para os mais experientes – e desorganizados – ou os que entram agora no mercado de trabalho pode ser útil. Este documento com nome pomposo -Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) – registra a vida profissional dos brasileiros porque reúne informações que garantem os direitos do trabalhador. Lá estão dados para sua aposentadoria, seguro-desemprego e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Constam também alterações salariais, férias (justamente o motivo para eu precisar da minha agora), licenças.


Direito de todo cidadão, este documento pode ser feito gratuitamente por qualquer pessoa com mais de 14 anos.

Meu conselho, especialmente para o adolescentes como o Rafa, é que aproveitem o tempo livre e façam este documento. Meus filhos já têm RG e CPF desde pequeninos, terão Carteira de Trabalho assim que chegarem à idade. Como diz aquele ditado japonês, “O Deus da Oportunidade só tem cabelo na fronte”, precisamos estar preparados para agarrá-lo quando ele passar. De repente você perde uma vaga num estágio muito bom porque não tem o documento, já pensou? Em São Paulo estes documentos são emitidos nos postos Poupa Tempo, como o da Sé, que fica na av. Rangel Pestana, 300, 1° andar,  fone: 0800-772-3633. Funcionamento de segunda a sexta, das 8h às 18h, sábados das 7h às 13h. Veja aqui o mapa com a localização. P.S. Vejam como é a vida de blogueira: quando fiz a segunda via conheci duas funcionárias super gentis e simpáticas no Poupa Tempo, dei um cartãozinho e uma delas se tornou leitora do blog, além de me adicionar no orkut! Obs: Li no site Net Cidadão um guia bom para tirar a carteira de trabalho. Transcrevo abaixo:

Quem pode requerer:
· Brasileiros natos ou naturalizados
· Estrangeiros com visto permanente
· Asilados políticos e refugiados*
· Estrangeiro residente na fronteira com o Brasil
· Dependentes de pessoal diplomático estrangeiro
· Artistas ou desportistas estrangeiros com visto temporário*
· Cientistas, professores e técnicos estrangeiros a serviço do governo brasileiro*
* O prazo de validade da carteira é vinculado ao tempo de permanência autorizado no Brasil
Para requerer o documento, o trabalhador deve apresentar:
· Duas fotos 3 X 4, com fundo branco, recentes e idênticas.
· Qualquer documento – original ou cópia autenticada – que forneça informações sobre a qualificação civil da pessoa, como nome, local e data de nascimento, filiação, nome do documento, número e órgão emissor. Pode ser a carteira de identidade, o certificado de reservista, a carteira militar, o certificado de dispensa de incorporação ou certidão de nascimento.
Dica: quando a carteira é expedida, o Ministério do Trabalho cadastra o trabalhador nos programas PIS/PASEP. Esse número de inscrição é importante para o trabalhador consultar e sacar benefícios sociais, quando tiver direito a eles, como o PIS, o FGTS, o Seguro Desemprego e o Abono Salarial.
Uma segunda via pode ser retirada:
· Se a carteira original foi perdida ou roubada, o trabalhador deverá apresentar, além das fotos e documentos, o boletim de ocorrência policial. Ou uma declaração de próprio punho, justificando o pedido.
· Se a carteira foi danificada e esse dano impede sua utilização normal (perda de fotos, rasuras extensas, perda de páginas importantes), o trabalhador deve mostrar a via antiga para requerer a nova.
· Se a função da nova carteira for dar continuidade à anterior – já completa- o cidadão deverá comprovar o número da carteira antiga, apresentando documentos como Extrato de PIS/PASEP e FGTS, Cópia de registro de empregado com carimbo do CGC da empresa ou rescisão de contrato de trabalho homologado.
Atenção: Quando houver mudança de nome por causa de casamento ou separação não há necessidade de se tirar uma 2ª via da Carteira. Basta registrar esta alteração na própria carteira em um dos postos de emissão da Carteira de Trabalho.
Onde tirar a carteira em São Paulo:
· Postos Poupa Tempo (Sé, Santo Amaro e Itaquera)
· Postos de Atendimento ao Trabalhador (PAT)
· Centros de Integração da Cidadania (CIC)
Reblog this post


The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas