a vida quer

Hoje uma amiga (que é vizinha de prédio mas com quem só consigo tempo de “conversar” no msn/orkut!) me mandou um scrap perguntando se minha porta já estava cheia de cartões de natal. Quando mudei para cá mandei, como de hábito, cartões de natal para os parentes, amigos e incluí os vizinhos e foi daí que nos aproximamos. Ela adorou, retribuiu o cartão e comentou que ficava triste porque este hábito se perdera. E relembramos a história de colar os cartões recebidos em algum lugar, que aqui em casa costuma ser a porta de entrada porque eu acho gostoso ver ali gente querida e que me quer bem. Depois das festas costumo guardar tudo e olho denovo no outro natal, para não esquecer de ninguém.

Neste ano, talvez pela ausência dos meninos que estão em férias na casa dos meus pais, não enviei um único cartão. Nem pique deescrever e endereçar eu tive e agora já está em cima da hora! Shame on me!

Para não passar totalmente em branco (e ao mesmo tempo ser ecologicamente correta, por não usar papel e tudo mais), estou adotando o envio de cartões virtuais. E, lucky me, achei uns cartões lindos no site da Omo. Deixo abaixo um que fiz para vocês @amigos. Meu Feliz Natal – antecipado ou atrasado?

xmas-card-sam

(a saudade dos moleques é tanta que não quis usar fotos deles por isso foi uma minha mesmo)

P.S. Há dias preciso contar aqui que sou embaixadora de uma ação da OMO no orkut. Criei uma comunidade lá para trocarmos idéias sobre a importância do brincar e compartilharmos histórias dos nossos pequenos sendo crianças. Conto com você lá.

Posts relacionados

Você pode gostar também de ler:
  Killa P. deu a letra, Patti Cake$ eu fui ver. Um filme irado, é
Photo by Heidi Sandstrom. on Unsplash Primeiro post da segunda metade
Hoje estava lendo num do facebook, o pessoal tirando um sarro de uma entrevista da
Muita gente se pergunta...afinal faz sentido usar um protetor térmico toda a vez que uso
A nova modinha entre as vlogueiras de Beleza gringas são 100 camadas de alguma coisa,
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas