destaque

“Uma Cidade Inteligente é aquela que coloca as pessoas no centro do desenvolvimento, incorpora tecnologias da informação e comunicação na gestão urbana e utiliza esses elementos como ferramentas que estimulam a formação de um governo eficiente, que engloba o planejamento colaborativo e a participação cidadã. Smart Cities favorecem o desenvolvimento integrado e sustentável tornando-se mais inovadoras, competitivas, atrativas e resilientes, melhorando vidas.”


Quem não gostaria de viver numa cidade assim?

Para ter esses recursos, precisamos entendê-los e propor aos nossos representantes públicos, concordam?

E nós temos desafios próprios!

As grandes cidades da América Latina e Caribe vivenciaram um crescimento rápido e não planejado que gerou uma série de consequências e desafios que impactam diretamente a qualidade de vida e o desenvolvimento da região. Problemas relacionados à insegurança, a vulnerabilidade à mudança climática e desastres naturais, o aumento do número de veículos que circulam em vias urbanas, o aumento do consumo energético, a poluição ambiental, a gestão de água e resíduos, a necessidade de uma maior participação cidadã e de maior eficiência nos serviços, entre outros, são cada vez mais comuns e requerem medidas que fogem do modelo de gestão tradicional.

Para piorar, temos governos corruptos, fracos, engessados, distantes da realidade… eles necessitam de sistemas cada vez mais eficientes, que permitem a redução dos gastos públicos e o aumento das arrecadações fiscais. Neste sentido, entende-se a necessidade de se adotar medidas inovadoras que diferem das estratégias tradicionais, de forma que possam potencializar o uso de tecnologias, pessoas e processos no sentido de migrar para um modelo de gestão inteligente.


A partir de conversas com prefeitos, empresários, urbanistas e suas equipes, observou-se que há ausência de informações sobre o conceito de Cidades Inteligentes (Smart Cities), seus benefícios e os caminhos para alcançar esta mudança nas cidades da região. A fim de resolver esta lacuna de conhecimento, um grupo de especialistas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com o apoio de jornalistas, desenvolveram um estudo prático intitulado “Caminho para as Smart Cities: Da Gestão Tradicional para a Cidade Inteligente”.

Uma Cidade Inteligente é aquela que coloca as pessoas no centro do desenvolvimento, incorpora tecnologias da informação e comunicação na gestão urbana e utiliza estes elementos como ferramentas que estimulam a formação de um governo eficiente, que engloba o planejamento colaborativo e a participação cidadã, estabelecendo dessa forma uma visão de longo prazo.

Desde 2011, o BID apoia as cidades da América Latina e Caribe no desenvolvimento de desenhos de cidades inteligentes em parceria com aliados estratégicos e empresas tais como o KHRIS (Korean Research Institute for Human Settlements), Cisco, Microsoft, Everis, entre outros.

Atualmente, estes estudos tem se desenvolvido nas cidades de Guadalajara, México (Cidade Criativa Digital) e em várias outras cidades intermediárias da região que participam do Programa de Cidades Emergentes e Sustentáveis (CES), tais como Goiânia, Vitória, João Pessoa, Florianópolis e Palmas (Brasil); Montego Bay (Jamaica), Barranquilla, Valledupar e Villavicencio (Colômbia), Montevidéo (Uruguai), Valdívia (Chile) e Nassau (Bahamas). As principais áreas de atuação destes projetos são segurança cidadã, mobilidade, gestão de emergências e desastres naturais, conectividade, participação cidadã e centros integrados de operação e controle, entre outros.

A publicação contém 50 exemplos de soluções inteligentes adotadas por cidades e propõe um caminho para aqueles municípios que desejam migrar para uma gestão mais eficiente, baseada na geração, coleta e tratamento de dados. Cidades como Buenos Aires (Argentina), Bogotá e Medellín (Colômbia), Rio de Janeiro e Niterói (Brasil), Chihuahua (México), Nassau (Bahamas), entre outras tiveram experiências bem-sucedidas em 11 diferentes temáticas. São 30 exemplos e 10 estudos de casos internacionais elaborados em parceria com o KHRIS. O estudo traz também os 13 desenhos de projetos de cidades inteligentes na América Latina e Caribe que o BID vem apoiando. A publicação está disponível para download em inglês, espanhol e português.

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas