Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado



“Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado.”
Rachel de Queiroz, que completaria hoje 99 anos “.

20111117-183040.jpg

Uma das primeiras lembranças que tenho desta senhorinha simpática é um relato dela que remetia à sua infância, contando que lia e escrevia escondido, debaixo dos lençóis e com luz precária, tentando driblar as regras familiares da época que proibiam as mulheres de “ir além”.

Desde então Rachel de Queiroz foi para mim mais do que a tradutora, romancista, escritora, jornalista e importante dramaturga brasileira – pensava nela como uma das personagens de uma história social que me permitiu seguir meu caminho profissional com menos dificuldade, mais chances, respeito e igualdade.

Ela é lembrada por sua obra de ficção social nordestina – o Quinze, Memorial de Maria Moura – mas merece destaque por seu papel social: foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras e foi a primeira mulher galardoada com o Prêmio Camões, equivalente ao Nobel, na língua portuguesa. Ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 15 de agosto de 1994 na ocasião do centenário da instituição.

Google+ Comments

Tags: literatura, livros,

Comente, compartilhe! ;)

Deixe uma resposta

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.