Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado



“Cada coisa tem sua hora e cada hora o seu cuidado.”
Rachel de Queiroz, que completaria hoje 99 anos “.

20111117-183040.jpg

Uma das primeiras lembranças que tenho desta senhorinha simpática é um relato dela que remetia à sua infância, contando que lia e escrevia escondido, debaixo dos lençóis e com luz precária, tentando driblar as regras familiares da época que proibiam as mulheres de “ir além”.

Desde então Rachel de Queiroz foi para mim mais do que a tradutora, romancista, escritora, jornalista e importante dramaturga brasileira – pensava nela como uma das personagens de uma história social que me permitiu seguir meu caminho profissional com menos dificuldade, mais chances, respeito e igualdade.

Ela é lembrada por sua obra de ficção social nordestina – o Quinze, Memorial de Maria Moura – mas merece destaque por seu papel social: foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras e foi a primeira mulher galardoada com o Prêmio Camões, equivalente ao Nobel, na língua portuguesa. Ingressou na Academia Cearense de Letras no dia 15 de agosto de 1994 na ocasião do centenário da instituição.

The following two tabs change content below.
Jornalista, blogueira, casada com @gnsbrasil, @maecomfilhos de 3!, consumidora de cultura, tecedora de redes em mídias sociais, empreendedora na @otagaissama. Voluntária desde os 8 anos, praticante de boloterapia desde os 9, entusiasta e praticante do aleitamento materno como #maede3, acredita no poder das mídias sociais para promover o bem no estilo #socialgood e adota uma vida material minimalista.
Tags: literatura, livros,

Comente, compartilhe! ;)