Brothers and Sisters

bs.jpgOntem finalmente estreiou no Universal Channel a série americana Brothers and Sisters. Sabia dela pela mídia e pela premiação de Sally Field como melhor atriz no Emmy e confesso que tinha uma expectativa. Sempre gostei dos enlatados americanos, como diz Renato Russo em Geração Coca-Cola (uma das músicas não-infantis favoritas de meus filhos) e já falei deles aqui. Justamente por tê-los como uma tradição familiar é que a idéia das dificuldades de relacionamento entre irmãos e pais me chamou atenção.

Para ajudar no clima assisti zapeando e revi ao mesmo tempo o filme In her shoes, um drama familiar com Toni Collete, Cameron Diaz e Shirley MacLaine (craque em dramas familiares, com Sally Field, né?). Aliás, vendo os dois ao mesmo tempo, lembrei de O casamento de Muriel, onde as australianas Collete e Rachel Griffiths (do seriado novo) atuaram juntas e ganharam o mundo, além de nos encantar com o Abba.

Imaginam como deu saudade das minhas irmãs e do meu irmão? De doer!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook