Blogueiros no Caminho das Índias

r53_3.jpg

 

bitesglobo visita ao projac sam shiraishi blogueiros com juliana paes por você.
Blogueiros no Projac

 

Do jeito que escrevi parece que o próximo blogcamp será em Nova Déli… não é, mas um grupo de blogueiros estará mesmo envolvido com o país asiático, com seus costumes, descobrindo diferenças e semelhanças com o Brasil. Vamos imergir na nova novela das oito da Rede Globo, Caminho das Índias, num Café.com Glória Perez, autora da trama. Ela é conhecida por trazer às novelas temas atualíssimos como a Barriga de Aluguel, Doação de Órgãos (De Corpo e Alma), clonagem humana (O Clone), da questão da imigração pós-globalização (em América) e trazer ao horário nobre campanhas como a das crianças desaparecidas. Para mim sempre se destacou nos seus roteiros uma preocupação com a questão social, a inclusão, a vivência pós-racial, aceitação do diferente (o transexual que tentava adotar uma criança vivido por Floriano Peixoto, os homossexuais em América) e o respeito aos costumes ancestrais  (que tinha nos núcleos dos ciganos de Explode Coração e dos muçulmanos de O Clone). Tenho acompanhado a produção há muitos meses no blog da autora, De tudo um pouco, e pude notar o amplo e profundo trabalho de imersão cultural que Glória fez para entender o mundo indiano, as nuances daquele país milenar que nos parece anacrônico, ora por sua imersão na cultura contemporânea (com Bollywood, os casamentos bilionários, os grandes executivos que saem de lá para conquistar multinacionais no mundo todo), ora por suas tradições e suas diferenças que ainda mantém o país no terceiro mundo (a famosa história da vaca sagrada, do banho no rio Ganges, o sistema de castas e tantas outras que nos deixam incapazes de compreender o indiano). O que aproxima a novela Caminho das Índias (que tem um Diário de Bordo virtual) dos blogs é um personagem blogueiro que vai interagir na história. Outro dia a @djmisscloud comentou comigo no twtter que a personagem Dara, cigana da novela Explode Coração, foi a primeira numa novela a usar chat na internet, com o qual ela se comunicava com seu par romântico, vivido por Edson Celulari. O buzz é que o blogueiro deverá ser uma ponte entre as duas nações. Lembrei imediatamente de uma carioca que conheço virtualmente porque mantinha um blog para contar da sua vida na Índia, a Poliane Latta do Rumorejo. 😉  Será que vamos ter uma explosão de blogs? Pode ser, concordo com a Tiffany quando diz que o que pegar em novela da Globo vira moda. Gostei quando ela falou que

“Isso é comum na nossa sociedade consumista e culturalmente falando, é uma das características do nosso povo brasileiro… acompanhar as novelas, vivenciar juntos a vida dos personagens (muitas vezes confundindo a trama com a realidade dos atores) e sair dando pitaco por aí. Se por um lado é grotesco e tende para a superficialidade e alienação cultural, por outro (e talvez seja o lado mais forte) acaba sendo a única forma de oferecer mais informação, cultura e consciência social na maioria dos lares brasileiros, inclusive naqueles lugares onde quem é intelectual ou crítico demais nunca teve interesse de visitar.”

Esta tentativa de incluir consciência social é que me chama atenção nas tramas da novelista. E por isso estou feliz por ser uma das pessoas que irá ao evento, mais ainda porque levo comigo dez convidados VIP, blogueiros que compõem a rede de blogs externos do portal M de Mulher da Revista Abril. (Breve conto aqui quem são eles) O Café.com Glória, promovido pela  Revista Bites acontece na sede da Rede Globo em São Paulo no Projac em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, no dia 09 de dezembro e reunirá cerca de 50 blogueiros num bate-papo que servirá de laboratório para um melhor aprofundamento do tema. Por trás dessa conversa há uma quebra de paradigma que merece ser registrada. No momento que a maior empresa de comunicação do País coloca no seu horário nobre o tema da produção de conteúdo individual na Internet é uma clara demonstração que esse fenômeno é irreversível.  Sorte nossa! 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook