Blogagem inédita (Blog Content)

Um post no Interney hoje fala sobre uma “Blog Content“, disputa e reclamações, sem falar nas comparações, entre blogueiros e jornalistas, velha mídia e nova mídia. Eu tinha sentido esta questão acompanhando o #cparty via twtitter. Lembro de uma frase que li:

#Cparty Os jornalistas eles apresentam, os blogueiros não tem nome

Demonstra bem a insatisfação de quem é blogueiro e não é profissional de mídia. Mas há outras discussões, especialmente sobre a convivência entre as mídias e tenho certeza de que renderá muitos posts nas próximas semanas. Permito-me aguardar esta repercussão para opinar, mas por enquanto, deixo a pergunta:

Você já pensou no quanto usa a mídia tracional (ou suas versões on line) para escrever no seu blog?

Eu uso descaradamente a mídia, mas sempre cito a fonte, e sei que meu blog parece um clipping de notícias. Por isso mesmo achei o desafio de participar de uma Blogagem Inédita no dia 17 de março interessante e vou escrever como jornalista-blogueira.

A proposta do Interney é:

Você escreve qualquer coisa, mas não pode aproveitar material da mídia tradicional, você pode consultar qualquer site que não pertença a um jornal, tv, rádio ou revista. E precisa ter algo inédito que você apurou, seja uma foto, um vídeo ou uma entrevista com um alguém relacionado ao seu post.

A idéia dessa blogagem não é criar concorrência com jornalistas, até porque eu espero que os jornalistas blogueiros participem, mas criar convergência, melhorar a qualidade do material na blogosfera e “forçar” os blogueiros a apurarem informações com mais profundidade.

Qualquer blogueiro, seja jornalista ou não está convidado a participar. No dia 17 de março além do meu post vou publicar a lista de todos os posts que participaram dessa blogagem separados por temas. Quem sabe não revelamos novos talentos na blogosfera?

Observação: A discussão no Campus Party pode ser entendida aqui: Jornalismo e a Nova Economia Digital e debate sobre blogs corporativos. Leia também: O orkut é fútil?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook