destaque / educação

  
Noite de jogatina grega: finalmente desempacotamos o War Guerras Mitológicas.

🙂

Gostamos de alguns detalhes desta versão do famoso War/Risk:

– a sorte é reduzida, dando margem a um incremento estratégico

– além da regra tradicional, semelhante a das outras versões do jogo, a regra alternativa permite que os jogadores utilizam os poderes dos deuses gregos Ares, Zeus, Poseidon, Hades e Atenas

– os exércitos são miniaturas de guerreiros gregos da época, valendo 1 exército, e personagens míticos (Ciclope, Harpia, Centauro e Minotauro), valendo 10 exércitos

(aqui tem review detalhado)

 

Está perdido ou já entrou numa discussão das antigas sobre o nome domingo? Sem guerra sobre isso, tanto War quanto Risk valem! 

O jogo Risk, da Parker Brothers, foi lançado nos Estados Unidos em 1959 e chegou ao Brasil em 1972. Foi inventado pelo francês Albert Lamorisse e inicialmente lançado em 1957, como La Conquête du Monde (“A Conquista do Mundo”), na França. 

O jogo é basicamente o mesmo com dois nomes, como acontece com outros jogos “importados”, como Cara a cara e Adivinha quem.

 jogo war risk  

Neste caso, a decisão da Hasbro (detentora dos direitos) de participar diretamente do mercado brasileiro levou a um acordo com a Grow, permitindo que ambas as empresas lançassem jogos parecidos: O War continuou sendo fabricado pela Grow, enquanto a Hasbro lançou o Risco (Risk).

Há algumas diferenças nas regras dos dois, mas digo sem medo que quem gosta de um, joga o outro sem reclamar:

– Uma partida de Risk tem de 3 a 5 jogadores e acontece num tabuleiro representando um mapa politico do mundo, dividido em 42 territórios agrupados em 6 continentes. Os jogadores capturam territórios uns aos aos outros jogando dados e obtendo uma pontuação mais elevada. Vence quem conquistar três objetivos do jogo. Estes objetivos são divididos entre principais e secundários (os objetivos principais tem uma dificuldade mais elevada). Há também há a opção de dominação mundial, ou seja, vence o jogador que conquistar todos os territórios.

– War também é disputado com um mapa do mundo dividido em 6 regiões (Europa, Ásia, África, América do Norte, América do Sul e Oceania). Cada jogador recebe uma carta com um determinado objetivo e quem completar primeiro o seu e declará-lo cumprido é o vencedor. É disputado em rodadas, nas quais os participantes colocam exércitos e atacam outros oponentes. Uma partida pode durar várias horas, com disputas, regidas pela estratégia dos jogadores e pela sorte lançada pelos dados.

– Os dois são indicados pelo fabricante para jogadores a partir de 10 anos de idade. Aqui em casa, mesmo sendo habituados a jogos de tabuleiro, os meninos só passaram a curtir mesmo depois dessa idade. Não tanto porque não entendiam o jogo, mas pela paciência com a partida demorada.

😉

 jogo war risk  senhor dos aneis 
Fora do Brasil tem muitas versões, como  Star Wars e Lord of the rings. Eu confesso que fiquei de olho num Risk do Game of Thrones e meus nerds gostaram de lutar na Terra Média.

 jogo war risk  guerra dos tronos

Quer motivos para reativar os jogos de tabuleiro?

Eles podem aumentar o Q.I. Uma pesquisa americana, divulgada em dezembro de 2009, comprovou que jogos de tabuleiro – e com eles cartas e até videogames – podem melhorar o QI da garotada. O estudo é da Universidade de Berkeley (Califórnia) e a conclusão veio após o acompanhamento científico de crianças entre 8 e 10 anos de uma escola local com histórico de notas baixas. 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas