A delícia de ter o Barney

“Com um forte abraço e um beijo lhe direi, meu carinho é pra você”.

Hoje eu estava lendo um post da Nanda Guzman, do A delícia de ser mãe, sobre o Barney e lembrei de um livro querido que a Simone Zelner, mãe do Gabi e uma das minhas amigas mais queridas que saiu dos blogs e orkut para a vida real há 4 anos, deu de presente para o Giorgio e que a gente já emprestou para as primas pequenas há um tempo.

Não acho imprescindível comprar todos os livros dos personagens favoritos – embora a gente tenha uma coleção de livros do Thomas e seus amigos imensa, da fase aúrea do personagem por aqui – mas confesso que ter algumas uma obra de cada um dos queridos é uma lembrança deliciosa. A gente olha com um carinho depois… eu já estou na nostalgia de alguns personagens como Pequeno Urso, o próprio Thomas e Barney, sem falar nos Backyardigans, que passaram por nossa família sem deixar registro de brinquedos, livros ou DVDs mas ficaram no coração como quem ensinou os filhotes a brincar e fazer de conta como gente grande não sabe fazer!

Foi uma delícia relembrar os tempos de Barney, “amo você, você me ama”… o dinossaurão surgiu na nossa vida bem na chegada do segundo filho e aquele abraço de “somos uma família feliz” foi um dos marcos da nossa aumentando, uma das coisas que ajudou o Enzo (#aos2) a receber o bebê Giorgio. Hoje o Barney, um bem grande e um pecorrucho, ainda são os amigos queridos que ficam no quarto e apoiam a cabeça dos leitores de gibi que já estão com 8 e 10. De certa forma ainda carrego, como a Nanda, dois bonecos queridos comigo.

E para quem não sabe quem é Barney porque não tem filhos ou sobrinhos, uma explicação: o nome do personagem estadunidense não é mais amigo baixinho do Fred Flinstone, é um dinossauro roxo do tipo T-Rex que as crianças aprendem a gostar como o amigo em quem podem confiar, alguém que as acompanha enquanto crescem e aprendem sobre o mundo. Junto com seus amigos Baby Bop, BJ e Riff, ele recebe grupos de crianças amigas da vizinhança em sua casa para atividades criativas que sempre terminam em música e em aprendizado que estimula suas habilidades socioemocionais e cognitivas. Como muitas séries educativas atuais, aborda as quatro áreas principais do desenvolvimento de uma criança: cognoscitiva, social, emocional e física, por meio de temas significativos e relevantes para crianças entre dois e cinco anos de idade.

Cada episódio de Barney termina com uma conversa dirigida ao telespectador, que resume e reforça os conceitos educativos apresentados, além da indefectível canção que posto abaixo:

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook