mãe

Uma das paúras dos novos pais é o banho. O mais engraçado é que, ao contrário das noites sem dormir, de trocar fraldas e aguentar as cólicas, não somos preparados para isso até que entregam o bebê de um dia nos seus braços na maternidade e avisam que o banho vai ser dado por você.

Parece que foi ontem que eu me vi nesta situação e olhei nos olhos do Gui para saber quem encararia a missão. Dividimos a tarefa com sentimentos contraditórios, de insegurança à firmeza, terminando na convicção de que o banho seria parte dos melhores momentos vividos com o bebê.

Ouvir os comentários e ver as dicas de Mia, Gabriela, Fuca e Flavia (com braços em posição de quem vai agarrar seu fofucho na saída do banho) no vídeo “E a gente esta sempre aprendendo” me fez reviver até o cheirinho do sabonete líquido na pele macia dos meus bebês. São delícias de quem vive o contato carinhoso com seus filhos – os meus já meio mocinhos, meninões de 8 e 10 anos – que começa no banho do nenê e deixa marcas maravilhosas no coração, perdurando no cotidiano, na vontade de estar junto, no braço que teima em puxar um abraço mesmo na pressa das atividades dos crescidinhos.

Nas próximas semanas eu e Lili Ferrari vamos acompanhar de pertinho o webdocumentário no qual estas mães contam das suas descobertas com seus bebês e vamos ter bons papos de mãe lá na FanPage da Johnson’s no Facebook. Se você está em fase de ter bebê e quer corujar, não deixe de se juntar a nós. E, se como eu, você já está na saudade e quer compartilhar suas dicas, chegue junto, será um prazer ter sua companhia.

P.S. Gui, que tinha prestado a maior atenção nas aulas do curso de gestante (ele foi o único pai no meio de 70 mães no curso da AMP), logo assumiu o papel com o nosso filho mais velho, deixando para trás aquela tradição familiar de que vó é quem dá banho nas primeiras semanas (eu fui banhada pela vovó até os 40 dias, sem minha mãe colocar a mão na banheirinha). Mas esta é uma história que vou pedir para ele mesmo contar…

Você pode gostar também de ler:
  Esse texto é para você, que assistiu o filme e está fritando para ler
Aziz e Fatima Ansari em Master of None No mês das
A gravidez na adolescência teve uma queda de 17% no Brasil segundo dados preliminares do
Estudo comprova que a necessidade evolutiva de proteger o bebê expande habilidades das mães Uma
Ali Wong - Baby cobra Nesse final de semana vi "Ali
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas