cultura web / entretenimento
[Se você se interessa pelo microblog, aqui tem vários posts sobre o tema]

Para quem mora em cidade grande é natural ver a TV em ação nas ruas, a parafernália dos carros que fazem “ao vivo” são tão habituais que a feira na rua de trás da minha casa é sempre personagem do SPTV (e sei porque a antena deles, instalada na frente de casa, sempre atrapalha meu wifi). Mas estar dentro dos estúdios de TV é parte do cotidiano de poucos (eu só tinha estado em estúdios de TV em Curitiba) e me diverti por visitar os bastidores de duas redes de TV nesta semana.

Sim, duas, além da visita ao Projac na terça, ontem à noite estive nos estúdios da TV Cultura em São Paulo. No final da tarde fui convidada para twittar durante o Opinião Nacional (que tratava dos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos) e imaginei que estar lá seria o ápice de uma semana cheia de compromissos interessantes.

Mas a aventura aconteceu antes, pois eu não contava com um motorista de taxi simpático e completamente perdido por São Paulo e que, mesmo sendo condutor frequente de jornalistas da casa, não sabia como chegar à TV Cultura (na Barra Funda) depois que o Minhocão fecha. Fomos guiados por quase 20 minutos por um dos funcionários da Cultura que falava ao celular como um “GPS” nos orientando por uma parte de São Paulo que eu não conhecia.

No final tudo dá certo, não é? Cheguei no penúltimo bloco, ainda em tempo de twittar algumas coisas e tirar as fotos (feitas no celular) que ilustram o post. Ao final do programa conversei com o outro convidado, @novacorja, que tem um blog de política, e com a equipe da produção. Nunca ouvi tantos “me desculpe” na vida, foi uma emoção nova! (huahua) Na verdade, foi uma sucessão de atrapalhos numa noite chuvosa de metrópole, daquelas que renderiam um bom roteiro de aventuras urbanas. E, melhor, sem final, com uma deixa para continuações. Aguardem os próximos capítulos.

😉

[update] Detalhe que esqueci: o programa ontem estava em novo cenário, segundo me contaram. Aí, como tudo que é novo, a parte dos convidados não estava pronta (nem sei se estava no planejamento) e, ao contrário daquela lugar lá no “terceiro balcão” onde ficam os convidados do Roda Viva, eu e @novacorja não estávamos numa mesa bonita com fundo filmável. Gui me contou que nosso filho reclamou no meio do programa porque eu não apareci e ele achava que estava na TV Cultura errada! (huahuahua). Acredito que nos próximos programas do Opinião Nacional a equipe criará um espaço dentro do cenário para os convidados twitters, pois senti neles grande interesse em inserir a mídia social nas suas produções. A repórter, super simpática e gentil, não tinha mesmo como nos entrevistar nos bastidores como a produção previu porque pegaria muito mal mostrar a mesa de obra onde colocaram o roteador e nos instalaram. Mas a idéia é legal e acredito que os twitters vão trazer um fresh air para o debate do Opinião, que, pelo formato, fica menos dinâmico do que o Roda Viva. E me surpreendeu como movimentou o grupo, pois na tag #direitoshumanos tinha muita gente animada discutindo o tema! [/update]
Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas