Cadê o espaço para as piadinhas de irmãos? (da confusão dos irmãos adotivos no filme Vingadores)

“A cena: Thor, o herói loirão, tenta defender o vilão Loki, dizendo que ele é seu irmão. Viúva Negra, ex-vilã, informa-o que Loki matou 80 pessoas em dois dias. “Ele é adotado”, responde Thor.”

Só porque o Loki é adotado ele seria o ruim? Foi o que me perguntei quando soube que semanas depois do lançamento do filme Os Vingadores, o comentário passageiro do personagem Thor ganhou destaque quando a americana Jamie Berke lançou uma petição on-line para que a Marvel (empresa do grupo Disney, produtor do filme) apresente desculpas formais por ter insultado os filhos adotivos e seus pais. A ação conta conta com o apoio de ONGs pró-adoção e afirma que a cena dissemina preconceito, fazendo uma associação imediata entre ter sido adotado e ser “do mal”.

O que vocês acham?

Nós fomos ver o filme com os meninos, #aos9 e #aos12 há semanas, logo que entrou em cartaz nos cinemas brasileiros. Esta frase passou batido (eles riram, como todos) e fizeram mais piadinhas e brincadeiras de irmão mais velho e irmão mais novo, sabem? Acho que estas brincadeiras fazem parte da infância saudável e eu entendi a fala do Thor como uma coisa de irmão mais velho do que de preconceito.

Vale a pena participar da vida dos filhos, mesmo que seja vendo filmes que não são exatamente seu estilo favorito. Em especial nesta fase (da pré-adolescência e adolescência), que é o alvo de filmes assim e fase em que os meninos (e algumas meninas, como eu fui) começam a ler quadrinhos menos infantis, considero fundamental que os pais se mantenham atentos aos interesses e próximos da realidade dos filhos.

Se puder, vejam sim Malhação ou Pânico se for o caso, assim como um dia acompanharam o trenzinho Thomas e foram a shows infantis. Não é porque os filhos crescem que eles precisam perder nosso companheirismo, nem que seja para ver a cena estranha, compartilhar “aquele momento constrangedor” e conversar ou rir sobre o que passou.

Por que ver o filme pode ser legal…

Claro, é para quem curte quadrinhos e filmes de ação, coisa que, 9 entre 10 adolescentes apreciam. Baseado na equipe de super-heróis homônima da Marvel Comics, o filme pode ser bom para os pais porque o elenco é de atores que nós, adultos, gostamos de outros filmes: Robert Downey, Jr.Mark RuffaloJeremy RennerChris HemsworthScarlett Johansson e Chris Evans.

Por trás da violência gratuita ou sonhos megalomaníacos de heroísmo, o filme ensina como de figuras improváveis, com personalidades distintas e comportamento fora do padrão pode surgir o bem.

O resultado que eles alcançam, bem como seus objetivos, pode ter grande significado para os jovens na fase de transição entre infância e adolescência, quando estão buscando referências e lutando para descobrir seu lugar nos grupos sociais que frequentam. Neste sentido um grupo de super-heróis de história em quadrinhos como este da Marvel Comics ou como a Liga da Justiça da DC Comics podem ter grande apelo e significar muito para a formação dos meninos.

Além disso, gente, precisa mesmo de muitos motivos para passar horas junto com quem a gente ama? 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook