bem estar / blogosfera

selo da blogagem coletiva outubro rosa

Para mim este foi um ano de grandes descobertas sobre o diagnóstico e tratamento do câncer de mama. Desde setembro de 2008 estou envolvida com o tema, primeiro por conta da blogagem do outubro rosa (que neste ano aconteceu novamente e me deixou muito feliz pela adesão voluntária de muita gente boa!), depois graças a visitas que fiz ao IBCC e ao Femme, nas quais pude tirar várias dúvidas e aprender muito.

E neste novo outubro estive muito mais ligada nas novidades sobre os tratamentos para prevenção e cura do câncer. Descobri que tem boas novidades e quero que este post da última terça-feira de outubro seja sobre as boas novas. Segundo li na revista Seleções, várias descobertas recentes ajudam a prevenir, diagnostiar e tratar desta doença:

  • Esperança para os casos mais graves está nos medicamentos e aqui quero deixar bem claro que estou listando o que li e sugiro que os interessados conversem com seus médicos ok? Alguns dos medicamentos agem contra tumores de mama triplonegativos, que não tem receptores de estrogênio, progesterona e HER2. Eles estão bem explicados na página 37 da revista de outubro e um estudo mostrou que os tumores em estágio avançado tratado com eles, aliados à quimioterapia, aumentou em 50% a sobrevida dos pacientes.
  • O segredo do diagnóstico está em observar fatores de risco como histórico familiar, idade e existência ou não de filhos. Mas uma pesquisa mostrou que é importante também, para obter uma melhor estimativa da vulnerabilidade da mulher depois da menopausa, é bom examinar a densidade do tecido mamário. Segundo Dr. Steven Cummings, do Instituto de Pesquisa do Centro Médico California Pacific, “depois da idade, a densidade da mama é mais importante do que todos os outros fatores de risco”.
  • Mais ajuda depois da recidiva quer dizer não repetir o tratamento inicial. Segundo estudos, o ideal seria fazer uma nova biópsia na metástase antes de decidir sobre o novo tratamento. O mesmo vale para quem usa medicamentos pós cirurgias, especialmente antidepressivos. Sempre converse com o médico para rever se as dificuldades encontradas não são ligadas aos medicamentos em uso. 😉
  • E por fim uma descoberta surpreendente e protetora sobre a dor: um estudo com mais de nove mil mulheres mostrou que as que sofrem de enxaqueca tem reduzidos em 26% de ter câncer de mama. 🙂
[update 2010]

Textos relacionados:

[Se você procura a Blogagem Coletiva do Outubro Rosa 2009, veja o post Força na Peruca neste Outubro Rosa. Se quer saber como este movimento chegou às mídias sociais, clique aqui] [/update]
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas