bem estar / destaque / Educação / mãe

Orgulho do meu Paraná: Curitiba sediou recentemente um evento em que foram apresentados relatos das experiências de movimento com as crianças. A questão é que eram crianças muito pecorruchas – bebês de creche, inclusive – e não se tratava de Educação Física ou prática esportiva e sim movimento.

Poucos se dão conta, mas a prática de atividade física é importante desde a mais tenra infância. Bebês e crianças pequenas de até 5 anos devem ser envolvidas desde cedo em atividades de movimento.

6.º Seminário de Saberes e Práticas do Movimento na Educação Infantil

 

Li com entusiasmo algumas das histórias relatadas no  6.º Seminário de Saberes e Práticas do Movimento na Educação Infantil, promovido ela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba. O evento reuniu 600 participantes entre educadores, professores de Educação Física e acadêmicos de Educação Física das Universidades Federal do Paraná (UFPR) e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Entre os trabalhos em evidência está a projeto Cama de Gato, desenvolvido no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Ubatuba-Tambaú, no bairro Cidade Industrial, pelas educadoras Katiuscia de Moura, Marcia Bortolan e Fernanda Costa.

Para iniciar a movimentação corporal da turminha de 18 bebês, de 3 meses a 1 ano e 5 meses, o trio de educadoras usou a criatividade e aproveitou o material da própria sala de atividade das crianças. Alças elásticas presas aos berços transformaram o objeto antes dedicado ao descanso dos bebês em espaços divertidos e convidativos para os pequenos descobrirem suas próprias possiblidades, movimentando o corpo.

 

Para iniciar a movimentação corporal da turminha de 18 bebês, de 3 meses a 1 ano e 5 meses, o trio de educadoras usou a criatividade e aproveitou o material da própria sala de atividade das crianças. Alças elásticas presas aos berços transformaram o objeto antes dedicado ao descanso dos bebês em espaços divertidos e convidativos para os pequenos descobrirem suas próprias possiblidades, movimentando o corpo. “O trabalho com movimento para a criança pequena é sempre um desafio. Os bebês são muito curiosos e precisam ser estimulados adequadamente”, disse a educadora, Marcia Bortolan.

Discutir o movimento na educação infantil é uma forma aprimorada de envolver os profissionais da educação e acadêmicos que fazem estágios de Educação Física nas unidades na formação continuada. Movimento voltado à criança pequena é muito mais do que apenas mexer as partes do corpo, é uma linguagem.

Hangout on air #maecomfilhos: brincar desestruturado e atividade física todo dia

Este assunto me inspirou a escrever um post no Dia das Crianças convidando pais e filhos a brincarem – o melhor presente ainda é a sua companhia. Comentários nas redes sociais me levaram a reunir uma turma super legal para um hangout on air acerca do tema e hoje tivemos esta conversa excelente, que você pode ver abaixo.

Gratidão pela participação Estela Pereira, Nivia Gonçalves, Ingrid Strelow, Aline Kelly, Silma Matos, Gisele Federizzi Barcellos, Cynthia Le Bourlegat, Anamaria Mendes Jannuzzi, Luiza Almeida Freitas Lopes, Barbara Saleh, Cris Guimarães, Melissa Machado.

Neste mês em que se fala tanto em presentear as crianças com muitos brinquedos e o que não falta é evento e atração para todos os gostos, eu deixo um convite para aproveitarmos isso tudo e pensarmos no quanto brincamos, livremente e (se possível) ao ar livre,  com nossos filhos hoje em dia!

P.S. É também um começo de reflexão sobre o as atividades físicas para bebês e crianças pequenas. E para nós tb, como comentamos no hangout Balanço Energético: o equilíbrio no consumo de calorias. Papo com o ortopedista Dr. Victor Matsudo.

Você pode gostar também de ler:
  Esse texto é para você, que assistiu o filme e está fritando para ler
Aziz e Fatima Ansari em Master of None No mês das
A gravidez na adolescência teve uma queda de 17% no Brasil segundo dados preliminares do
Estudo comprova que a necessidade evolutiva de proteger o bebê expande habilidades das mães Uma
Ali Wong - Baby cobra Nesse final de semana vi "Ali
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas