destaque / educação / girl up!

 

As inventoras  Letícia Padilha e Samantha Karpe

As inventoras Letícia Padilha e Samantha Karpe

As estudantes de engenharia civil, Letícia Camargo Padilha e engenharia mêcanica, Samantha Karpe, do Rio Grande do Sul, estão concorrendo ao prêmio oferecido pela Revista Claudia, na categoria revelação.

Em 2012 quando ainda cursavam o ensino médio e o curso técnico de mecânica, a partir de um projeto científico como trabalho numa tradicional e conceituada escola Gaúcha, elas idealizaram um produto extremamente inovador e sustentável, o Poliway, um asfalto ecológico.

Elas desenvolveram um pavimento ecológico, de alta resistência, indicado vias de rodagem com fluxo de trânsito intenso.

PEAD ao invés de piche

pead-natural

O asfalto tradicional usa uma combinação de brita (pedrinhas) e areia que formam a maior parte do pavimento – com o piche que representa apenas 5% da mistura final com um agente ‘para colar’ os outros componentes, a proposta do Poliway é substituir o piche por PEAD (Polietileno de Alta Densidade ) que o que torna a invenção ser inovadora, ecológica e sustentável.

O PEAD está muito presente em nosso cotidiano através, canos, mangueiras e garrafas térmicas, em embalagens de amaciantes, shampoos e as mais variadas embalagens plásticas industriais de grande porte.

Hoje 87% do PEAD é descartado de forma irregular o que gera grandes problemas ambientais, as embalagens são jogadas em mangues, florestas, praias e até mesmo no mar, este material leva aproximadamente 200 anos para desaparecer na natureza. Todo esse resíduo representa anualmente um desperdício de mil toneladas jogadas no meio ambiente.

Embalagens descartadas de forma irregular

200 anos para desaparecer!

Segurança nas estradas

Substituir o piche pela embalagem reciclada faz com que o asfalto fique mais resistente, o Poliway é cerca de cinco vezes mais resistente que os pavimentos convencionais. Enquanto um asfalto normal se rompe, ao suportar mil quilos, o Poliway aguenta cerca de cinco mil e se deforma três vezes menos. “Além disso, nosso produto é, aproximadamente,  15% mais barato que o pavimento convencional e, em relação a material, cerca de 50%. Tudo isso com a vantagem de preservar o meio ambiente, trazer mais segurança, evitando acidentes e salvando vidas”, explica Letícia,uma das inventoras.

Aumentando a resistência do asfalto, reduzirá a incidência de buracos nas estradas, podendo diminuir acidentes.

Invenção reconhecida e premiada

Graças a este invento as inventoras já participaram de feiras que participaram pelo Brasil e mundo. Em 2013, participaram da Feicit, da Mostratec e da DOESEF. Em 2014, participaram de uma eliminatória para o quadro ‘Jovens inventores do Caldeirão do Huck’, na Rede Globo. E ganharam R$ 30 mil. Também em 2014, ganharam o Prêmio Jovem Brasileiro na área Meio Ambiente, e o Prêmio Brasil Criativo, na área Arquitetura. Em 2015, participaram do Braskem Labs, um projeto de fomento e mentoria de startups

Em 2016, elas tiveram a honra de carregar a Tocha Olímpica das Olimpíadas do Rio de Janeiro e estão concorrendo ao prêmio anual da Revista Claudia, que destaca as mulheres brilhantes do Brasil, em áreas de atuação distintas, na categoria revelação.

Para votar nelas para o Prêmio Claudia de Revelação clique aqui.

Torcemos pelo sucesso do projeto, e que ele seja implantado nas estradas, porque acreditamos que a ciência e tecnologia estão disponíveis para servir a humanidade.


Estatísticas