cidadania / cultura web

“Levantamento feito pela empresa E.Life, especializada em gestão do relacionamento em mídias sociais, revela que, em uma semana (de 25 a 31 de maio), as mensagens emitidas pelo microblog Twitter sobre os três pré-candidatos à Presidência que ocupam as primeiras posições nas pesquisas de intenção de voto atingiram potencialmente até 5 milhões de usuários.”

Serão as eleições do Twitter? Tudo indica que sim! Para coroar a semana em que Marina Silva conversou com blogueiros e tuiteiros em São Paulo, o levantamento (que vi aqui) mostrou que os posts citando Dilma Rousseff (PT) atingiram quase 1.747.000 twitteiros no período avaliado. Mensagens em que o assunto era José Serra (PSDB) impactaram 1.580.000 usuários, enquanto aqueles sobre Marina Silva (PV) chegaram a 1.630.000. Não são números absolutos: muitos desses usuários postaram mais de uma vez sobre o assunto ou seguem mais de um candidato, o que resulta num número total que contabiliza essas repetições – ou seja, o total de usuários atingidos pelas mensagens não depende diretamente do número de seguidores dos perfis dos presidenciáveis.

Li comentários de outra pesquisa, do Ibope Mídia, que dava conta de que em maio mais de 10 mil mensagens citavam os candidatos no Twitter. O valor destas mensagens é que, diferentemente do que acontece na mídia tradicional, em teoria ela refletiria uma conversa e não propaganda. Daí o fato de, a exemplo do que houve na tão citada campanha de Barack Obama, os candidatos – e os responsáveis por suas campanhas – estarem especialmente atentos ao espaço das mídias sociais. 😉

Se você quer acompanhar de perto, basta seguir os perfis como citados acima (@joseserra_ e @silva_marina e @dilmabr) no Twitter. Eu sigo o Serra há cerca de um ano, Marina desde a Campus Party (ela foi ovacionada lá) e Dilma há poucas semanas. Dos três, sob o ponto de vista de comunicadora, eu diria que o perfil mais interativo e real é de Serra (já foi bem mais, quando ele era “só governador”), mas Marina tem, como sempre, sua verdade indiscutível (e a respeito muito por isso). O que parece menos real é a Dilma, pelo menos no que diz respeito à sua presença no microblog.

E o bom é que, graças às redes sociais, todos poderemos ser “especialistas” a opiniar com direito a voz na internet para definir quem achamos bom ou ruim, não é mesmo? Acredito que a experiência de “cidadania 2.0” na qual estarão envolvidos muitos leitores – hoje há 67,5 milhões de brasileiros de 16 anos ou mais (35% da população) com acesso à rede em qualquer ambiente, como casa e trabalho, segundo pesquisa do Ibope Nielsen Online – poderá ser um divisor de águas no empoderamento da população, uma mudança no seu papel de escolha dos seus representantes.

Não fique de fora desta! Participe também! 🙂

P.S. Para quem quer seguir, mas não quer usar o Twitter, uma dica: site agrega twitter de candidatos.

Você pode gostar também de ler:
Como contei ontem, estou em Brasília com um grupo composto por 7 blogueiros (além Manoel
Sexta-feira passada, a atriz Carrie Fisher sofreu um grave ataque cardíaco de 15 minutos antes
*Antes de começar a ler saiba que: Vai ter spoiler sim, e eu vou falar
Ele é executivo do Google, (só) por isso critica o Facebook. Será?  Concordei com aspectos
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas