destaque / entretenimento


Ao ver As Duas Faces de Janeiro no catálogo doNetflix, separei na minha lista para conferir. Neste final de semana vi o filme que se passa nos anos 1960, na Grécia, mostrando o vazio do pós-Guerra. 

Minha curiosidade com o filme foi por conta do elenco, pois a namoradinha do Peter Parker (Kirsten Dunst) casada com Passolargo (Viggo Mortensen) chama atenção. Em seguida descobri que o livro que deu origem ao filme é de Patricia Highsmith, a mesma autora de O Talentoso Ripley. 


Como li na época do lançamento no cinema, “estão lá mais uma vez a ambientação no Mediterrâneo, personagens da alta sociedade decadente e um jovem que não tem muito a perder – fatores de uma tragédia anunciada”.

Honestamente? 

Apesar de lembrar o ambiente e as relações estranhas dos personagens que nos prendem no Ripley, a história não tem a mesma força. Sinto que o personagem de Viggo é muito claramente “um cara mais velho que não aceita não como resposta” e o de Isaac visivelmente “jovem demais para não se envolver”. 

Kirsten tenta, mas não ganha nossos corações. Mesmo assim, o enredo é bom para nos segurar até o fim. E a fotografia e locações são indiscutivelmente lindas!

Sinopse:

O americano Rydal (Oscar Isaac), guia turístico na Grécia, se aproxima de um casal de viajantes (Viggo e Kirsten) e acaba testemunhando um crime. Unidos pela cumplicidade, eles fogem de Atenas e um triângulo amoroso se estabelece.

Ah, o filme de 2014 é a estreia de Hossein Amini, roteirista de Drive e de Branca de Neve e o Caçador, como diretor. 


Famosa pelos seus thrillers criminais psicológicos, Patricia Highsmith começou a carreira escrevendo roteiros para histórias quadrinhos para editora Nedor, sobretudo as do super-herói Black Terror. Imaginem isso na década de 1940! 
(aliás, no tempo da querida Agente Carter!)


A escritora ficou mundialmente famosa por Strangers on a Train, que teve já várias adaptações para cinema, sendo a mais famosa dirigida por Alfred Hitchcock em 1951, e pela série Ripliad com a personagem Thomas Ripley, que em 1999 rendeu um filme incrível com Matt Damon, Jude Law e Gwyneth Paltrow. 

😉

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas