Aprendi que é assim que a gente reage aos problemas da sociedade. Construindo, não criticando e destruindo.

Quando a gente pensa que viu de tudo, uma creche na Argentina mantinha bebê de 8 meses preso na cadeirinha de alimentação e amordaçado com fita adesiva. Dias depois da denuncia, feita por uma professora de música, o espaço sofreu um incêndio. Em que mundo vivemos?

Ao ler esta notícia, compartilhei-a no Facebook e li mensagens de indignação sobre o comportamento com a criança, o descaso com os pais e, com menos força, o comportamento da professora que fotografou e postou a foto ao invés de denunciar.

Eu me entristeci muito pelo bebê, tanto quanto pela professora que tirou foto e não denunciou, mas me chocou mesmo ver a população destruindo o patrimônio ao invés de assumir o espaço, tão necessário para as famílias. Quando vemos coisas assim devemos pensar como podemos nos unir como cidadãos e mudar a situação, não destruir e criar novos problemas sociais, não é mesmo?

Quando eu era pequena, na fase de jardim de infância, mudamos para uma cidade pequena onde não havia um espaço para recreação e educação infantil. Minha mãe foi à prefeitura, buscou uma casa disponível, convenceu o proprietário a ceder em comodato, encontrou comerciantes dispostos a doar tintas e moveis, voluntários para pintar a nova escolinha e surgiram até mães que eram formadas em magistério. Em poucos meses tínhamos um jardim onde nunca teve. Dois anos depois a escola publica tinha uma classe de pré, coisa rara na década de 1980, mas que auxiliou muitas famílias.

Aprendi que é assim que a gente reage aos problemas da sociedade. Construindo, não criticando e destruindo.

E você, como reage quando as instituições da sua região precisam da sua ajuda?

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook