Anima Mundi 2009

[update]
Começa hoje, 22/07, a 13ª edição do Anima Mundi em São Paulo. As exibições acontecem no Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112, centro, São Paulo, SP) e no Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo, SP)
No Ano da França no Brasil, uma retrospectiva do diretor Michel Ocelot (de Kiriku e a Feiticeira e As Aventuras de Azur e Asmar) traz o cineasta para uma conversa com a plateia do Memorial hoje, às 19h.

A programação está aqui – mas a navegação não é óbvia, você tem que cliclar sobre as imagens para ter informações dos filmes. 😉

[/update]

anima mundi 2009.bmp

Algumas crianças querem ser jogador de futebol, cantor, balarina, bombeiro ou corredor de formula 1. Meu filho caçula quer ser artista. Não qualquer artista, um que use computador, faça filmes e desenhe. E ele ainda vive experiências diferentes, como encontrar num almoço com amigos como @souzacampus Shima. Por conta disso, quando vejo que tem Anima Mundi, eu, que sempre apreciei o evento, já vejo com outros olhos, ainda mais encantados.

Se você tiver a sorte de estar no Rio, aproveite por mim! A 17ª edição do evento, o quinto maior festival de animação do mundo, leva às telas cariocas 401 filmes de 40 países exibidos em seis cinemas e centros culturais da cidade (Estação Botafogo, Odeon BR, CCBB, Casa França-Brasil, Centro Cultural dos Correios e Oi Futuro). Tá bom, os paulistas terão sua vez, pois os filmes estarão aqui de 22 a 26 de julho.

anima mundi sinfonia amazonia lattini.bmp
Amanhã tem uma apresentação imperdível: homenagem a Anélio e Mario Lattini, criadores da primeira animação de longa-metragem brasileira “Sinfonia amazônica” (1952), que acontecerá no CCBB-Rio às 19h30.

Se você ficou curioso sobre os irmãos Lattini, aqui tem um vídeo com entrevista com Marcia Lattini que narra um pouco da intimidade dos irmãos e mostra cenas da animação histórica.

O Anima Mundi é também a oportunidade de ver na telona produções de locais conhecidos do grande público no cinema como França, Reino Unido e  EUA, além dos exóticos República Checa, Letônia, Taiwan, Moçambique e Croácia. E os brasileiros estão presentes com 66 filmes como “As aventuras de Gui e Estopa”, da paulistana Mariana Caltabiano.

aventuras de gui e estopa
Aventuras de Gui e Estopa, dirigido por Mariana Caltabiano, é um dos destaques que promete encantar as crianças.

Se você quer ir e não sabe nem por onde começar, a imprensa tem indicado alguns (e não sei se avalizo porque não vi ainda): “Mia et lê migou”do francês Jacques Rémy, “$9.99” stop-motion da israelense Tália Rosenthal, “Peur(s) du noir”,  em P&B de dez artistas gráficos franceses, “Sita sings the blues” da americana Nina Paley, “Immigrants” do húngaro Gabor Csupo,“The good soldier Shweik” do ucraniano Roberto Crombie, “Zhang Ga!” de Sun Lijun.

Mas vale a pena reiterar: apesar de ser de animação, o festival não é para crianças. Antes de ir, verifique a classificação indicativa dos filmes para não perder a viagem!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook