Amigos do Planeta: a blogagem coletiva da #inclusaodigital continua

blogagem coletiva da inclusao digital amigos do planeta mapa dos telecentros do brasil

Tanta coisa boa, tanta dica interessante de quem está participando da Blogagem Coletiva da Inclusão Digital, que eu decidi fazer um post com tópicos para contar um pouco dos achados:

  • Você sabe quantos espaços tem na sua cidade ou estado? Descubra neste mapa dos telecentros do Brasil!
  • No Rio Grande do Norte tem um projeto interessantíssimo, o Internet de todos – todo mundo conectado ao mesmo tempo que faz parte do projeto do IDB Brasil, do Governo Federal
  • Lá também vi uma notícia interessante: show de mamulengos para a festa de inauguração de Escolas de Inclusão Digital e Cidadania, um projeto da Emater-RN. Quando vejo Globo Rural eu sempre penso que eles agora só colocam e-mail e sites para contato, considerando com meus botões como quem está no campo faz para ter acesso! Bem, estes projetos explicam muito da inclusão digital do homem do campo!
  • No interior de Sergipe, o web tiquete favoreceu a inclusão digital numa parceria da prefereitura de Estância com as lan houses da cidade. Sim, lan house tem sido um espaço para reduzir a exclusão digital e um projeto organizado pode fazer este trabalho ser educacional.
  • Os mineiros da Almig (Associação das Lanhouses de Minas Gerais) têm realizado atividades muito interessantes também, com oficinas de ning (plataforma para criação de redes sociais) e histórias em quadrinhos digitais (com a ONG Laboratório Cultural), alcançando  nichos diferentes e respondendo à necessidades locais, procurando debater temas interessantes.
  • É de Minas também o projeto citado por Simone Miletic: Digitando o futuro, que funciona em Uberlandia e busca a inclusão através da implementação de laboratórios de informática nas escolas municipais de ensino fundamental e na biblioteca municipal. Além do que eu considerei tão importante na visita ao Amigos do Planeta (usar os laboratórios para aulas dos aplicativos básicos necessários para a melhoria da condição de emprego), o Digitando o futuro prevê o uso de ferramentas de internet para a busca de educação a distância. E encantou, tanto a Simone quanto a mim (nós tentamos cuidar da rede social Pequenos Leitores), o projeto Crônicas Animadas, que usa recursos tecnológicos para arte e literatura (e pretende desenvolver o gosto pela leitura e mostrar aos alunos do 06º ao 9º anos do ensino fundamental como textos e desenhos se tornam animações digitais).
  • Para isso, precisamos de equimentos em condição, não é? Pois a Michele Parente, de Curitiba, está empenhada em achar na sua cidade um bom projeto de reiclagem e reutilização de material para nos contar. E um assim foi o tema do post da Aline Kelly, que visitou o Oxigênio e contou tudo que viu no seu post que participa da Blogagem Coletiva da Inclusão Digital. Eles têm um trabalho que, como o Amigos do Planeta, é um misto de sustentabilidade e inclusão digital, um projeto social incrível que recondiciona 350 equipamentos em condição de uso todo mês, equipando espaços de inclusão na cidade de Guarulhos.
  • E depois, quando está em casa, sem os instrututores, como este novo navegante digital faz? A educadora Cybele Meyer sugeriu que ele continue sua a Alfabetização Digital neste link que reune informações relevantes em linguagem fácil e didática, com exercícios interativos de diferentes recursos que irão favorecer uma aprendizagem gradativa.

inclusao digital blogagem coletiva caminhao itinerante

São projetos que me encantaram e creio que farão os participantes, até aqueles meio desiludidos como a Caroline Mancini, reencontrarem a expectativa positiva no que a inclusão pode trazer para nossa sociedade. E fiquem ligados pois estamos organizando uma nova visita ao Amigos do Planeta no mês de outubro, desta vez para participar do encontro feminino de Economia Doméstica. Se você tiver vontade de ir, faça contato para agendarmos a visita!

P.S. Nesta semana o Caminhão Initerante está em Santo André. Veja na agenda os próximos locais. 😉

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook