destaque / relacionamentos

alimente sua fé e todos os seus medos vão morrer de fome

Geralmente no domingo gosto de postar no Instagram e Facebook uma imagem com mensagem positiva para começar bem a semana. Serve para mim, melhorando meu ânimo, e é um afago que faço virtualmente para os amigos e seguidores.

Foi assim que ontem escrevi:

“Alimente sua fé e todos os seus medos morrerão de fome”

Hoje pela manhã vi um tuite de um amigo dizendo que com esta até os ateus concordam.

Me diverti e achei que merecia um post.

Eu sou uma pessoa de fé. Faz parte do meu ser, sou assim desde criança e nesta altura da vida (#aos40), acho que serei para sempre assim.

Embora minha “profissão de fé” seja em Deus, o verdadeiro “exercício de fé” a gente faz no ser humano.

Para entender isso precisamos voltar lá para a origem da palavra.

“Fé é uma palavra com origem no Latim “fides” que significa “confiança”, “crença”, “credibilidade”.”

Se a fé é um sentimento de total crença em algo ou alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade da proposição em causa, uma atitude contrária à dúvida e está intimamente ligada à confiança, então, poucas coisas são “testemunhos de fé” maiores do que constituir uma família e ser cidadão.

Escolher alguém com quem partilhar a vida é um testemunho de fé naquela pessoa. Arriscar-se a ter um filho, num mundo como este, é um duplo testemunho de fé – acreditamos que aquela pessoa que nos é totalmente desconhecida e vem ao mundo “vale a pena” e que ela será bem recebida pela sociedade. Abrir uma empresa, contratar pessoas, confiar nos clientes e nos fornecedores, quer testemunho de fé como este? E optar por morar num condomínio com estranhos, dividindo com eles escolhas que afetarão sua vida cotidiana? Que dirá de escolher governantes ou representantes do parlamento, como fazer isso sem fé? Precisamos de fé no outro, no desconhecido, até para sair de casa e encarar o trânsito!

Apesar disso, frequentemente a fé é relacionada à religião e, no Brasil, ao cristianismo, relacionando o conceito a trechos bíblicos como o de Hebreus 11:1, que diz que “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem”.

Ligada ao imponderável religioso ou não, a fé é bem vinda, positiva e – por que não? – útil. Que tal alimentar a fé ao seu redor e  ajudar a matar os medos de fome nesta semana?

Dá para começar com um simples sorriso para quem está perto de você.

🙂

Você pode gostar também de ler:
Madame, da California Filmes, se tornou um filme especial: é o primeiro que estamos combinando
É de praxe ver listas pelas redes sociais de filmes e séries legais que estão
"Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo
Apaguei um update no meu perfil pessoal do Facebook nesta manhã. Era um link no
Neste ano perdi um relacionamento da vida toda e que só ao terminar me mostrou
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas