a vida quer

team-work-pq.jpgAcabei de postar sobre este tema no blog do Desabafo de Mãe, no qual escrevo às terças sobre cultura infantil e cidadania. Hoje comentei um evento na reunião da escola do Enzo ontem. O resumo da ópera pode ser compreendido no podcast do Max Gehringer na rádio CBN, dizendo que “em alguns anos, a profissão do futuro será o dono-de-casa”.

Reflito sobre o conceito do mundo feminino que passo para meus filhos homens e noto que acabo sendo preconceituosa por evitar que eles assimilem demais ícones como os do BBB e afins. Mas em momento algum demonstro que homens ou mulheres valem mais ou menos, são mais ou menos capazes. Independente das discussões de macho alfa ou beta, mulheres alfa, somos seres humanos, como escrevi lá no meu post, caminhamos nas últimas gerações femininas para que nosso tempo (usado em casa, no trabalho ou nos dois) tivesse o mesmo valor que o dos homens, que nossa mais-valia estivesse no fato de sermos humanos.

Mas os homens que conseguem ser alfa no trabalho e beta em casa estão em alta sim, não porque é moda, mas porque são os flexíveis, com maior habilidade de se ajustar à nova mulher que também é alfa no que tem certeza e beta em outras atividades. Estão prontos para o trabalho em equipe. Beta para mim não é o delegado ao segundo plano, como segunda letra do alfabeto grego, mas o que está testando novidades.  É o vanguardista que não tem medo de errar ao tentar, porque segue em frente com objetivo de ser melhor, sem para isto depreciar ninguém.

P.S. Votei há pouco no rec6 num texto chamado “dicas de liderança para serem usadas com seus filhos ou nas empresas“. Título interessante,  não?

Você pode gostar também de ler:
  Killa P. deu a letra, Patti Cake$ eu fui ver. Um filme irado, é
Photo by Heidi Sandstrom. on Unsplash Primeiro post da segunda metade
Hoje estava lendo num do facebook, o pessoal tirando um sarro de uma entrevista da
Muita gente se pergunta...afinal faz sentido usar um protetor térmico toda a vez que uso
A nova modinha entre as vlogueiras de Beleza gringas são 100 camadas de alguma coisa,
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas