Ainda somos humanos diante das tragédias?

Estamos de Luto e faremos
PROTESTO
Não podemos admitir que vidas se percam por causa da irresponsabilidade e incompetência de nossos governantes.
Participe e mostre sua indignação.
Unindo forças seremos ouvidos e podemos mudar o mundo.

Li no Rumorejo agora que esta chamada está no Second Life (SL). Uma movimentação de protesto e indignação com a morte de mais de 180 pessoas no vôo da TAM acontecido nesta terça-feira (17).
Nem tive tempo de falar sobre o tema, pois acabei me entregando à tristeza e ontem não pude trabalhar, passei o dia prostrada, com gripe e uma vontade de só ficar em casa com meus filhinhos. Gui, super querido com meu mal-estar súbito, acha que minha imunidade baixou do baque das notícias do acidente da TAM. Pode ser, quem nesta semana poderá dizer que não se sentiu mal? Quem dera fôssemos todos puros com coração de criança como meu filho Enzo, que, aos sete anos, simplesmente chorou copiosamente ao ver as noticias e imagens do acidente na TV. Chorou quase uma hora e quando o William Bonner relembrou no Jornal Nacional que haviam funcionários no escritório da TAM Express ele se entregou de vez à dor e à solidariedade, falando que aquelas pessoas tinham família. Por certo que pensava numa tragédia destas acontecendo no escritório do pai. E quem não pensou em alguém próximo ao ouvir as histórias tão reais, tão humanas?
O que acalmou o Enzo foi orar. Ligamos para minha mãe e ela o acalmou. Gui e eu também oramos com ele e aos poucos fomos garantindo a ele que o que nos restava era orar pelo bem estar de todos e confiar que Deus estará cuidando deles e de suas famílias. E creio que é assim que podemos homenagear estas famílias e protestar contra o descaso na aviação civil brasileira, que nos chocou agora como em 1996 e no acidente da Gol do ano passado. Devemos ser humanos, sentir dor pelos outros, sem deixar de lado a capacidade de sentir solidariedade, indignação e de reagir coletivamente.
Claro que não estou pedindo para ninguém orar, a fé é individual e intransferível. A reação não precisa ser religiosa e sim cidadã. Estou seguindo uma proposta feita pela Poliane hoje: “Quem tiver um avatar no Second Life, convido a irem à ilha de Porto Alegre e clique no painel, registrando sua presença! Quem for blogueiro, convido também a protestar colocando um post sobre o assunto! Quem tem orkut erga sua bandeira de luto! E vamos assim movimentar esse pais e a internet mostrando a nossa indignação!”

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.