Adultos também merecem um cantinho de leitura

Os cantinhos de leitura são ideais para quem quer descontrair e renovar as energias. Todo mundo merece um lugar assim, concordam?

Mas por que será que atualmente 9 em 10 projetos de decoração que mostram isso são espaços para crianças pequenas? 

Creio que por uma inversão de valores!

As crianças precisam de estímulo? Claro!


Mas o que ajuda a formar bons leitores é também – e em grande parte! – o exemplo. 

Para gostar de ler, precisamos ter acesso aos livros, ter estímulo para está atividade e ver que as pessoas que amamos também gostam de ler.

🙂

E como criar esse espaço?

Basta um lugar bem iluminado – de dia e/ou à noite – e um móvel agradável para sentar. Uma poltrona, chaise ou um canto com almofadas. O que couber na sua casa e no seu orçamento.

É claro que se o cômodo tiver cores que transmitem mais leveza, combinados com móveis mais criativos, o ambiente fica mais aprazível. Mas a prioridade é o conforto físico, concordam? 


Para quem precisa montar um ambiente para leitura em casa, mas não tem um cômodo sobrando, a dica é segmentar um pequeno espaço com cor. Para um cômodo mais clássico e aconchegante, os tons naturais da madeira combinados com verdes tranquilos como o verde ou azul claro são uma ótima pedida, uma música tranquila em volume baixo também ajuda a relaxar e entrar na história. Adoro também papel de parede e esse recurso ajuda a deixar o canto mais aconchegante.

Você não sabe instalar e acha meio caro? 

Pode aplicar contact preto numa parede e ele fará às vezes de uma parede lousa, onde os desenhos feitos com giz escolar podem dar o tom criativo e salvar as frases e as ideias dos seus livros.

E reforço: invista na iluminação nestes espaços, pois contribui para uma maior visibilidade do ambiente, principalmente na hora da leitura. Uma opção é utilizar lâmpadas de tom amarelado em locais pontuais, como luminárias ao lado da poltrona, por exemplo.

😉 

(📷 Pinterest) 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.