Abre Aspas

Assumi o compromisso de participar na Blogagem Coletiva Abre Aspas e não pude ainda cumpri-lo aqui. Quando vi a data da blogagem, 27/10, achei que não conseguiria fazer porque estaria no médico com Giorgio pela manhã e voltando de Curitiba à tarde, mas, mesmo assim, tentei. Hoje finalmente deixo minha participação e, ao mesmo tempo, respondo a um meme que @mellancia me passou no Dia do Livro. 

Um dos meus poetas favoritos é Vinícius de Moraes. E Poética, de alguma forma, me lembra Paulo Leminski, que é lá da minha terra e sempre me encantou com sua forma sintética e certeira de falar do coração sem um direcionamento romântico focado numa pessoa. Acredito que a poesia não me atrai mais porque gosto do texto que fala à vida como um todo, com uma visão mais holística, e a poesia é uma conversa ao pé do ouvido, uma confissão, uma declaração de amor. 

Vinícius de Moraes, que pode ser conhecido num DVD que faz parte da minha coleção e adoro, amou tanta gente (esposas, amigos, parceiros) que conseguia mesclar estas duas coisas.

😉

Poética

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.

E fica aqui também meus três títulos do Dia do Livro: A Cabana, de William P. Young (que acabei de ler e já virou favorito), O Físico, de Noah Gordon (que li há dois anos e já quero reler) e Musashi de Eiji Yoshikawa.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook