TM Jovem: a Turma da Mônica cresceu

Aqui em casa adoramos gibis. Defeito de fábrica que a mãe nem tenta reparar. A turminha que está nos encantando nos gibis agora é adolescente e vem com linguajar, ambiente, guarda-roupa e, claro, corpos de mangá, mas ainda responde por nomes bem conhecidos: Mônica, Magali, Cascão e Cebola.

É, finalmente as meninas Mônica e Magali fizeram jus às belas mães que têm. E mais engraçado, as mães agora tem nome! Lembram-se que era só era só Os Souza? Agora os pais têm nomes e se transformaram em personagens menos secundários no mangá Turma da Mônica Jovem. Não, este não é um publieditorial, é um texto de quem adora gibi e mangá e ficou bem contente por ver ambos reunidos. Quem quiser conferir pode ler a versão digital no site.

Clique na imagem para ler a matéria



A julgar pelo sucesso que o post fez no Comunicadores, o novo mangá chegou para ficar. Eu adorei, mas vamos ver como se comporta. Por enquanto, senti um ambiente bem oriental, lembrando bastante os CDZ (Cavaleiros do Zodíaco). Adorei o Franja (Franjinha, como estagiário de um museu de história natural) e a passagem pela época do Miyamoto Musashi… mas, deixa eu ficar quieta, para não estragar sua diversão! Enzo estava doido para ler desde que viu o comercial e ganhou do pai um sample de divulgação. Ficou muito feliz quando ganhou de brinde na Bienal – brinde da assinatura, dois anos de gibis da turma. Aliás, preciso fazer um post sobre gibis, porque Enzo aprendeu a ler com CDZ e a turminha, agora é a vez do Giorgio ler alto aproveitando que é sempre com “letra de forma”. 😉 Mas terei que cuidar com os próximos exemplares, porque, segundo Miguel Mascarenhas do Entretendo.com a turma não tem histórias tão infantis, os desafios são mais adolescentes.

😉

imagem Turma da Monica manga

A idéia da Maurício de Souza Produções é lançar essa nova publicação uma vez por mês. Lembrando que as HQ’s com as hitórias originais continuam normalmente.
(Turma da Mônica Jovem: a versão mangá das histórias de Maurício de Souza)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook