A saúde digestiva começa pela boca

Você sabia que falta de cuidado com a saúde bucal tem relação direta com algumas doenças do sistema digestivo e, principalmente, com a má digestão?

 

Post_BocaDigestao  

O assunto voltou à tona aqui em casa porque recebi do pessoal da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo dicas da gastroenterologista Maira Marzinotto para manter uma boca saudável ajuda na digestão do alimento. 

A primeira coisa é comer bem.

“Quanto mais mastigamos um alimento, maior o contato dele com as enzimas salivares, propiciando uma melhor digestão”. 

 Além disso, manter hábitos de higiene bucal ajuda a evitar o mau hálito, principal problema ligado à cavidade oral. 

De acordo com a médica, com uma avaliação minuciosa da boca é possível identificar algumas anormalidades, como erosões dentárias, aftas orais ou sinais que podem denunciar alguma deficiência nutricional: 

“As aftas são pequenas úlceras rasas que podem aparecer na face interna da boca. As causas são múltiplas, e podem incluir trauma no momento da escovação dentária e uso de próteses dentárias”. 

 Além disso, alguns sintomas como sensibilidade dentária, ardência bucal e presença de gosto amargo na boca podem significar Doença do Refluxo Gastresofágico, e precisam ser investigados. O Refluxo Gastresofágico é uma doença digestiva onde os ácidos presentes no estômago não seguem o fluxo normal da digestão, causando a irritação dos tecidos que revestem o esôfago. 

Veja as dicas para manter a saúde em dia com pequenos cuidados: 

1 – Mantenha bons hábitos de higiene bucal. 
2- Ingira líquidos em abundância para que haja adequada produção de saliva, evitando problemas bucais. 
3- Coma devagar e mastigue bem os alimentos, pois o processo de digestão (principalmente de carboidratos) inicia na boca. 
4- Faça exames periódicos com um dentista, preferencialmente a cada seis meses. 
 5- Procure ajuda de um médico gastroenterologista caso haja suspeita de problemas relacionados à Doença de Refluxo.
 

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.