cultura web

Em vários momentos da vida queremos buscamos o novo, o inusitado, a aventura. Em outras queremos uma coisa que seja nossa cara. A começar pelo filho (não, os meus não tem a minha cara, são a cara do pai com a pele e a mente inquieta da mãe), mas passando pelo carro, a casa e, porque não?, o blog, queremos muitas coisas com a cara da gente.

screenshot

Apesar de achar aquele template do Desk Mess uma gracinha (e é, do chá que mancha o papel ao smartphone perto das chaves do carro), mas ele não era a minha cara. Ele tem cara de diário e, devo concordar com meus amigos @maxreinert e @zeoffline que meu blog é mais um repositório de notícias de cultura e comportamento. Falo de democratização cultural, de comportamento em família e, por consequência (mas sem ser o foco) do mundo feminino conectado. 

Mas template é uma coisa bem difícil de escolher, viu? Se escolhemos mal é como uma roupa que compramos no impulso (ou ganhamos da “sogra”) e que sempre nos deixa desconfortável. Outro dia minha irmã Tiffany, em busca de um template novo (que ela achou e é lindo de morrer), me dizia que se o template não fica bom ela não tem vontade de escrever.

Bem, eu hoje consegui achar o que queria. Um template de 3 colunas, para abrigar todos os meus widgets e listas, que contasse com espaço legal para o texto – uma necessidade, porque os meus são gigantes – e deixasse espaço para uma coisa que fazia no blogspot.com e no wordpress.com: colocar imagens da minha vida para personalizar o espaço. E assim cheguei a este aqui. Espero que gostem – e vocês que estão me lendo no leitor de rss feed, cliquem aí e passem na casa redecorada para opinar.

Abraços e obrigado a quem lê, meu trabalho hoje foi para você. 😉

P.S. Hoje me “inscrevi” numa lista de twitters que estarão no Campus Party. Se você é twiteiro e vai, clica aí e avise. Ainda não sei como será durante a semana, mas no sábado de manhã estarei debatendo num painel sobre blogs femininos. Vamos tentar nos encontrar por lá, nada de passar por mim e não dizer nem um oi, hein? (Se você não sabe o que é Campus Party, clique aqui e descubra um mundo geek)

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas