destaque / sustentabilidade

Uma das surpresas das nossas #miniferias foi conviver bem de pertinho com a famosa área de mata preservada no município de Ubatuba e descobrir que não está só nas montanhas que circundam o caminho para Paraty.
As praias mais afastadas da área urbana, como Almada, Puruba e Itamabuca, são exemplos de preservação do jundu.

   

Por definição, a mata de Jundu (ou Yundu) é uma mata de baixa estatura (de 30 cm a 1,50m) formada por gramínias e arbustos com uma rede de raízes profundas que seguram totalmente os grãos de areia à beira da praia.

O Jundu é uma vegetação litorânea que cresce em áreas não alagadas nem salinas,com arbustos associados a gramíneas.

  
Sendo totalmente adaptada às altas e às baixas marés é uma vegetação de proteção a biodiversidade da zona costeira. Nos tempos atuais é um bioma em alto risco de extinção.

Daí o valor de encontrá-la tão preservada e frequente na região da Baixada Santista, nas praias de Enseada de Bertioga, Itaguaré, Guaratuba, Boracéia, e praias de Peruíbe e São Sebastião, no Estado de São Paulo.

  

E dizem que nas praias da cidade de Ubatuba há um esforço especial para a sua preservação. Testemunhei este empenho, tanto dos moradores locais quanto dos turistas. 

E para quem não conhece a região, recomendo ler o post sobre a cidade de Ubatuba

😉


Estatísticas