destaque / sustentabilidade

Uma das surpresas das nossas #miniferias foi conviver bem de pertinho com a famosa área de mata preservada no município de Ubatuba e descobrir que não está só nas montanhas que circundam o caminho para Paraty.
As praias mais afastadas da área urbana, como Almada, Puruba e Itamabuca, são exemplos de preservação do jundu.

   

Por definição, a mata de Jundu (ou Yundu) é uma mata de baixa estatura (de 30 cm a 1,50m) formada por gramínias e arbustos com uma rede de raízes profundas que seguram totalmente os grãos de areia à beira da praia.

O Jundu é uma vegetação litorânea que cresce em áreas não alagadas nem salinas,com arbustos associados a gramíneas.

  
Sendo totalmente adaptada às altas e às baixas marés é uma vegetação de proteção a biodiversidade da zona costeira. Nos tempos atuais é um bioma em alto risco de extinção.

Daí o valor de encontrá-la tão preservada e frequente na região da Baixada Santista, nas praias de Enseada de Bertioga, Itaguaré, Guaratuba, Boracéia, e praias de Peruíbe e São Sebastião, no Estado de São Paulo.

  

E dizem que nas praias da cidade de Ubatuba há um esforço especial para a sua preservação. Testemunhei este empenho, tanto dos moradores locais quanto dos turistas. 

E para quem não conhece a região, recomendo ler o post sobre a cidade de Ubatuba

😉

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas