entretenimento

Ver musicais no teatro era um sonho de criança que comecei a realizar graças ao trabalho de figuras como Cláudio Botelho, que tem trazido para o Brasil espetáculos famosos e montado aqui produções que nos permitem ter um aperitivo de Broadway na esquina de casa.

Imaginem como me senti de volta à infância quando soube da adaptação de A Família Addams – O Musical. A curiosidade me pegou. Para minha alegria fui convidada pela Vivo, uma das patrocinadoras da montagem brasileira, para a pré estréia do espetáculo que está em cartaz no Teatro Abril, em São Paulo, desde 02/03.

A boa surpresa vem de Laura Lobo, atriz que interpreta Vandinha (a Wednesday, vivida no cinema por Cristina Ricci), e que agrada ao público, criando a empatia necessária para torcemos por seu namoro com um “garoto normal”. Muita expectativa e simpatia envolviam também o personagem Fester (que no cinema era Christopher Lloyd), interpretado por Cláudio Galvan e que tem uma das melhores cenas do musical com a Lua.

Mas a expectativa que eu guardava era de ver se Daniel Boaventura e Marisa Orth conseguiriam trazer para o palco a química do casal Morticia e Gomez. Eternizados para minha geração com Anjelica Huston e Raul Júlia, eles formam um dos casais mais apaixonados e apaixonantes do cinema – e sim, sei que começou em tiras publicadas na revista The New Yorker e depois popularizadas numa série clássica e TV, mas ainda prefiro lembrar dos filmes.

Um detalhe: fui ciente de que não é exatamente uma história infantil. Embora os Addams dêem um banho de ética, de união e de lealdade em muitas famílias “normais” (como acontece na contraposição das famílias quando Vandinha apresenta o namorado e seus pais aos seus parentes), o musical brinca com temas que podem até passar por juvenis (o ciúme do irmão caçula, o primeiro amor da adolescente, a relação com os pais), mas certamente não são infantis. Mas, vejam só, mesmo com o espetáculo noturno, vi algumas crianças pequenas lá, “chateando-se” na companhia dos pais e avós!

Por fim, recomendo a ida ao teatro para quem gosta do estilo. Mas, se o seu namorado/marido não curte, convide uma amiga e não insista, ele vai se cansar e reclamar muito na volta. O meu reclamou! (risos)

P.S. A Família Addams é criação do cartunista Charles Addams (1912-88) e em comemoração ao seu centenário, a Tee & Addams Foundation promete uma exposição de cartuns no Southampton Cultural Center, em Nova York. Se você estiver pela cidade em outubro e gostar do estilo, vale anotar na agenda e tentar ver.

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas