A educação é que pode habilitar todos nós a sermos mais felizes em nossas escolhas

Nesta segunda estarei, novamente, num workshop sobre Trabalho Infantil, pensando com muita gente boa sobre como falar deste assunto sem ser pesado nem chato, alcançando cada vez mais pessoas com uma mensagem de que a educação é que pode habilitar todos nós a sermos mais felizes em nossas escolhas.

E esta foto do post me trouxe a lembrança de uma frase minha há um ano: “Se eu pudesse escolher um alterego seria a Ana Maria Machado!” – um “presente” do aviso do Timehop, site que nos conta o que compartilhamos no Twitter um ano atrás. Eu agradecia o apoio de dezenas de pessoas ao movimento #EstudarValeAPena e indicava uma entrevista que li da escritora, na qual ela comentava algo que me fez pensar no pai mexicano de “A walk in the clouds” e sua fala “não é porque falo com sotaque que eu penso com sotaque” – eu diria “não é porque eu escrevo sobre crianças que penso como criança“.

Pensamos como adultos, mas como é bom quando conseguimos preservar nosso coração infantil que tem esperança no futuro!

Boa semana por aí, queridos!

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.