Epifania na Cabana (por @gnsbrasil)

sarayu-a-cabana-eu-coleciono-lagrimas

Eu não li o livro A Cabana, quando em 2007 foi o grande best-seller do ano. Mas ainda lembro das lágrimas que corriam dos olhos da Sam, dos excertos que me contou e suas reflexões sobre o sentido da vida. Hoje, depois de 10 anos, conheci o livro através do filme e a emoção que senti me fez entender que as lágrimas choradas ficarão guardadas para sempre num frasco. Eu acho que o filme tem um sentido especial para cada um que assistir.

Para aqueles que leram o livro, posso afirmar que os relatos que ouvi são taxativos em afirmar que o filme acertou a mão, na precisão dos detalhes e na escolha do elenco. Para os que não leram o livro como eu, afirmo que a história é maravilhosa e nos faz pensar sobre nossa caminhada com a fé cristã.

“A história é maravilhosa e nos provoca profunda reflexão sobre o sentido da vida e nossa relação com a fé cristã.”

Não há como não nos colocarmos na pele do Mackenzie (interpretado por Sam Worthington), que entra em profunda depressão e desapego ao sentido da vida depois que a sua filha caçula Missy (interpretada pela meiga Amélie Eve) é sequestrada e assassinada por um psicopata, durante um acampamento de verão.

the-shack-2017-stuart-hazeldine-movie-review
Mack e a Trindade

Apesar do drama que envolve o assassinato, esse não é o foco principal do filme e nem há tantas referências à violência.

O grande desafio que o filme/livro nos propõe é sobre nossa relação conosco mesmos e com Deus.

<spoiler> A história de Mack começa com suas lembranças de infância e uma grande tragédia pessoal (não vou contar aqui, mas é tragédia mesmo) com sua relação conflituosa com o pai, homem alcoólatra e agressivo que vive uma relação ambígua com a igreja.
</spoiler>

Depois de meses que Missy desapareceu, Mack recebe uma carta anônima assinada por Deus.

Imagine um homem desesperado, um vivente sem vontade de seguir em frente, receber uma carta convidado para passar um final de semana na presença de Deus na mesma cabana que os policiais haviam achado indícios do sequestro de sua filha?

É ai que o filme acontece.

A cabana na verdade é o ponto de encontro entre eles.

a-cabana-jesus-voce-nao-eta-tao-sozinho

Para aqueles que têm fé cristã, ver Mack encontrar e ser conduzido a Deus através de Jesus (interpretado por Aviv Alush) é emocionante. Mais emocionante ainda é compreender como Deus (interpretado por Octavia Spencer), o Espírito Santo (interpretado por Sumire Matsubara) formam a Santíssima Trindade com Jesus, cada um com a sua individualidade. Entender onde entramos nessa relação é o primeiro desafio. Os questionamentos são inevitáveis e não há como não despertarmos para nossas próprias reflexões e como nos relacionamos com Deus de forma egoísta.

A história segue seu rumo com os desafios do perdão, com a sublimação da dor e com o inevitável encontro físico e espiritual entre pai e filha.

O grande final mostra um homem novo, reconciliado consigo mesmo e amando ainda mais sua família.

Prepare o lenço, atente-se aos detalhes e viva uma experiência que transcende o intelecto, viva uma epifania.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Empreendedor na Otagai Produtora em Mídias Sociais, apaixonado pela gastronomia e blogueiro no Conversas de Cozinha, pai de Enzo, Giorgio e Manuela, casado com @samegui, São-paulino, nascido em SC e mooquense por amor.