a vida quer

Desde a véspera estou ansiosa pensando no aniverário de 7 anos do blog, que comemoramos no dia 19 de abril.

Tuitei sobre isso e algumas amigas virtuais me disseram:”sete é um número especial, cabalístico”. Apesar de “fugir” de superstições, fui curiosar sobre o número e gostei de uma coisa: “É a vitória do espírito sobre a matéria”.

Sete tem outros significados que combinam bem com o @avidaquer: é quando a gente entrava na escola pra valer, quando sai da primeira para segunda infância e quando os amigos passam a ter tanta importância quanto a família da gente.

Quando inventei de ter um diário virtual, este mesmo blog que nasceu em 2005 do nosso consumo de cultura em família e da vida nova que encarávamos em São Paulo, vindos de Tóquio e de Curitiba, eu decidi rapidamente o que seria o mote dos textos: a busca incessante desta combinação de valores e de anseios que permeiam nossos dias, a vontade de ter tudo e ao mesmo tempo de deixar as coisas acontecerem naturalmente. Na hora a frase da música Comida, dos Titãs, me veio à mente e o blog tinha esta frase e mais uma tagline: “a gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte, a gente quer a vida como a vida quer“.

De certa forma este número sete e seus possíveis significados são uma síntese disso: ter diversão e arte, alimentar também ao espírito com coisas boas e bonitas, mas com significado social e profundidade filosófico-cultural é o meu objetivo diário quando escrevo no blog. Acima do bem e do mal, do politicamente correto e do que está na moda, dos modelos vigentes e das regras que os fazem mais ou menos valiosos, escrevo diariamente para falar das pequenas coisas que nos fazem felizes.

Aquela árvore no caminho, o dia de chuva que faz o filme ser mais gostoso, a roupa que tem jeito de colo de mãe, os gadgets que nos deixam alegres como criança com brinquedo novo, a reunião (real ou virtual) com amigos queridos, a descoberta de gente boa que gosta do mesmo que a gente, o senta que lá vem história sobre música e artes, a defesa de que as mídias sociais podem ser para sua mãe (e vó!), tudo vira “desculpa” para o papo solto e a reflexão que faço aqui, escolhendo cada palavra e medindo as linhas, confiando (desejando?) que terei a atenção do leitor e quem sabe a conversa continua nos comentários, como num encontro animado na mesa do boteco, no qual a gente vai jogando conversa fora e quando vê filosofou muito!

Neste dia que fecha o ciclo dos sete primeiros anos do blog, eu tenho apenas a dizer a quem está aí do outro lado da telinha “OBRIGADA POR SUA COMPANHIA”.

Espero contar sempre com sua presença online que tem feito minha vida muito mais rica e feliz.

The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Latest posts by Sam @samegui Shiraishi (see all)


Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas