190 anos de Independência ou morte

20120902-094412.jpg

Você já foi ao Museu do Ipiranga e visitou o imponente prédio do Museu Paulista, descobrindo os registros do nascimento da nossa nação?

Tenho conhecidos que já estiveram em alguns museus famosos do mundo, conhecem a história de outros povos e gostam de refletir sobre a política, mas nunca reservaram um tempo para visitar o espaço “às margens do Ipiranga” no qual Dom Pedro I proferiu a célebre frase que marcou nossa separação de Portugal e iniciou a vida do Brasil como nação independente.

É sempre tempo de resolver uma “falta” como esta e quem está em São Paulo neste domingo pode aproveitar e fazer isso assistindo a um espetáculo que vai reviver a história com dramaturgia ao vivo no local histórico.

20120902-094226.jpg
Leia também: Ouviram do Ipiranga: por que visitar o Parque da Independência e Museu Paulista.

Para celebrar os 190 anos do histórico grito de Dom Pedro, uma peça será encenada ali mesmo neste domingo, a partir das 11h30, no Parque da Independência, que fica em frente ao Museu Paulista.

Soube vendo o jornal da TV que a produção terá 25 atores (Murilo Rosa será Dom Pedro e Deborah Secco a princesa Maria Leopoldina) e 250 outros profissionais, num espetáculo ao ar livre (e gratuito) intitulado Auto da Independência. A ideia dos organizadores é fazê-lo entrar para o calendário da cidade, tornando-se atração fixa anual.

Quem se lembrou do “teatro-show” que se tornou famoso com a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, em Pernambuco, acertou. A ideia é exatamente esta, criar momentos de valorização cultural:

“Quando encenamos esses períodos, valorizamos nossa cultura e não deixamos desaparecer um pedaço da história.”

Nste caso, tem um charme extra: a locação é perfeita! A equipe poderá reproduzir a história no local onde ela realmente aconteceu. E nós todos podemos ver tudo isso, ao vivo e gratuitamente.

20120902-094807.jpg

Se você curtiu e quer ir, veja o roteiro do dia:

Primeira apresentação

  • 11h30: Minueto (Esplanada do Museu)
  • 11h45: Ato 1 – Cortes Portuguesas (Esplanada do Museu)
  • 12h: Ópera – Domitila (Esplanada do Museu e Coreto Leste Praça das Bandeiras)
  • 12h15: Ato 2 – Maria Leopoldina (Coreto Leste Praça das Bandeiras)
  • 12h30: Música da Independência (Coreto Oeste)
  • 12h45: Ato 3 – José Bonifácio (Coreto Oeste)
  • 13h: Lundu (Pça. das Bandeiras)
  • Segunda apresentação

  • Mesma sequência, a partir das 13h15
  • Terceira apresentação

  • Mesma sequência, a partir das 14h45.
  • 16h30: Cortejo da Independência (Alameda Principal)
  • 17h: Ato Final – Auto da Independência (Monumento). Com Murilo Rosa, Deborah Secco e Renato Borghi.
  • P.S. O quadro que “Independência ou Morte”, de Pedro Américo (óleo sobre tela, 1888), é uma das obras que podemos ver em toda sua magnitude no interior do Museu Paulista.

    [update]
    Fotos do espetáculo:
    20120902-124253.jpg
    “Do universo entre as nações resplandece a do Brasil”… assim como a nova Nação era construída, um artista pinta uma obra em tempo real enquanto o segundo ato do espetáculo se desenrola. A plateia, que se sacrifica sob o sol forte de setembro no Parque da Independência, acompanha com emoção e respeito. http://bit.ly/gritodoipiranga

    20120902-131041.jpg
    [/update]

    Você pode gostar também de ler:
    The following two tabs change content below.
    Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

    Comentários no Facebook