destaque / Destaque Mãe / educação / Educação

20130326-221023.jpg

Celular e escola, este debate é antigo e parece não ter fim, tampouco chegar a um consenso.Tratamos deste tema no post “Que sugestões de regras você daria se pudesse definir um padrão adequado para o uso de celular na escola?”, considerando não o uso produtivo do aparelho na sala de aula, mas ensinar princípios básicos de ética, de postura, de educação para os jovens.

Pois há poucos dias a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) publicou um guia com 10 recomendações para governos implantarem políticas públicas que utilizem celulares como recurso nas salas de aula. Apresentado em Paris, França, durante a Mobile Learning Week, o guia trouxe 13 bons motivos para ter esse aliado na educação.

Sim, um guia. A justificativa do coordenador do projeto, Steve Vosloo, é de que “cada país está em um nível diferente no uso das tecnologias móveis em sala de aula e por isso, é importante que cada um use o guia adaptado às suas necessidades locais”, que reiterou que ideia das recomendações surgiu a partir da constatação de que, mesmo considerando o uso das tecnologias em sala de aula algo pedagogicamente importante, muitos governos não sabiam por onde começar.

Ele parte de um pressuposto que eu também levantei no meu texto anterior sobre o tema: as crianças e adolescentes já usam este recurso, a tarefa agora é dar significado a esse uso. E para que este trabalho tenha significado efetivo, é preciso que seja adaptado ao grau de maturidade de cada país quanto à inclusão digital e à educação. Mas será que o formato vai valer para todos? Os especialistas da Unesco espalhados pelo mundo acreditam que sim e estão elaborando o guia com orientações que sirvam a vários locais.

Segundo li, o documento começa com uma orientação simples: ter políticas que incentivem o uso das tecnologias móveis em sala de aula. Isso pode querer dizer tanto criar políticas da estaca zero ou ainda atualizar políticas que foram criadas no momento em que as tecnologias móveis ainda não eram tão acessíveis. O guia também traz à luz a necessidade de se treinar professores e de fazer isso com o uso de tecnologias móveis, para que eles também se apropriem dessas ferramenta na vida deles. Outras recomendações presentes no documento dizem respeito à criação de conteúdo adequado e à promoção do uso seguro e saudável das tecnologias. Com essas orientações, acredita a Unesco, os governos estarão mais próximos de usufruir dos benefícios do aprendizado móvel, dentre eles ampliar o alcance e a equidade da educação e facilitar o aprendizado personalizado.

Confira, a seguir as 10 recomendações e os 13 bons motivos para se usar tecnologias móveis em sala de aula:

10 recomendações aos governos:
– Criar ou atualizar políticas ligadas ao aprendizado móvel
– Conscientizar sobre sua importância
– Expandir e melhorar opções de conexão
– Ter acesso igualitário
– Garantir equidade de gênero
– Criar e otimizar conteúdo educacional
– Treinar professores
– Capacitar educadores usando tecnologias móveis
– Promover o uso seguro, saudável e responsável de tecnologias móveis
– Usar tecnologia para melhorar a comunicação e a gestão educacional

13 motivos para tornar o celular ferramenta pedagógica:
– Amplia o alcance e a equidade em educação
– Melhora a educação em áreas de conflito ou que sofreram desastres naturais
– Assiste alunos com deficiência
– Otimiza o tempo na sala de aula
– Permite que se aprenda em qualquer hora e lugar
– Constroi novas comunidades de aprendizado
– Dá suporte a aprendizagem in loco
– Aproxima o aprendizado formal do informal
– Provê avaliação e feedback imediatos
– Facilita o aprendizado personalizado
– Melhora a aprendizagem contínua
– Melhora a comunicação
– Maximiza a relação custo-benefício da educação

E você, o que acha? Crê que possamos criar um modelo para aprendizado com aparelhos móveis ou os alunos devem ser proibidos de usar celulares durante a aula?

Você pode gostar também de ler:
Orgulho do meu Paraná: Curitiba sediou recentemente um evento em que foram apresentados relatos das
Na internet que começamos a compartilhar nossos segredos de mães e a criar laços de
São Paulo se prepara para a nova edição da Virada Cultural, evento que (quase) vi
Participei como convidada do Blog “Mãe com filhos”, da 1ª Roda de Mães com blogueiras
No dia 12/03 tive a oportunidade de participar de um encontro de mães oferecido pela
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.

Comentários no Facebook

SEO Powered by Platinum SEO from Techblissonline Estatísticas