12º Okinawa Festival e a cultura japonesa que na verdade é do reino Ryukyu

IMG_9867.JPG

Nesse fim de semana acontece um dos maiores festivais promovidos pela comunidade japonesa no Brasil. Realizado pela Associação Okinawa de Vila Carrão e pela Prefeitura de São Paulo, o Okinawa Festival reúne a maior concentração de imigrantes e descendentes de Okinawa, fora do Japão.

Para a entrada é necessário levar 1 kg de alimento não perecível, que será destinado a entidades assistenciais. A festa acontece no Centro Educativo Vicente Ítalo Feola e tem programação variada, com danças típicas, tocadores de Taikô (tambores japoneses), shows, demonstração de artes marciais e mais de 100 barracas com uma enorme variedade da gastronomia oriental.

Certamente você já ouviu falar desta província, nem que seja nos filmes de Karate Kid (Sr. Miyage era de lá!) ou nos filmes sobre a Segunda Guerra Mundial – o local foi estratégico e até hoje há uma centena em bases militares dos EUA no arquipélago.

IMG_9870.JPG

Okinawa (em japonês: 沖縄県; em uchinaaguchi: Uchinā) é a província mais ao sul do Japão. Consiste em 169 ilhas que formam o arquipélago Ryukyu, numa cadeia de ilhas de 1000 quilômetros de comprimento, que se estende de sudoeste, de Kyushu até Taiwan, ainda que as ilhas mais a norte façam parte da província de Kagoshima.

Sua posição estratégica – entre o Japão, China, Coreia, Indonésia e Polinésia – fez de Okinawa um importante entreposto comercial e relatos antigos apontam comerciantes e representantes okinawanos nas cortes imperiais da China e do Japão.

Estranhou o comércio com o Japão? Okinawa fazia parte de um reino independente, o reino Ryukyu, o que foi decisivo para o desenvolvimento de uma cultura própria do desenrolar de uma história particular e significativamente diferenciada do resto do Japão.

O reino foi “capturado” pelos japoneses em 1609, quando iniciava período medieval japonês, com os portos fechados aos ocidentais e o governo começando por samurais. Neste período, os reis de Ryūkyū passaram a prestar tributo ao imperador japonês e porte de armas foi proibido entre seus cidadãos, e dizem que o caratê, como arte marcial para auto-defesa, nasceu nesta época, tendo Okinawa como seu berço. E não é tudo: muito do que os ocidentais – e em especial os brasileiros – entendem como japonês é na verdade okinawano.

Quer saber mais? Descubra no Okinawa Festival!

12º Okinawa Festival:
– Quando? 6 (sábado) e 7/9 (domingo) às 11h
– Local: Centro Educativo e Esportivo Vicente Ítalo Feola (Clube da Vila Manchester)
– Endereço: Praça Haroldo Daltro, s/no, Carrão, São Paulo, SP
– Entrada 1 Kg de alimento não perecível
– http://www.okinawafestival.com.br

IMG_9866.JPG

Tome cuidado: vai dar vontade de ir para lá, afinal, as ilhas de Okinawa são conhecidas por “Havaí do Japão” devido às suas belas praias e pelo clima predominantemente quente.

Você pode gostar também de ler:
The following two tabs change content below.
Quarentona assumida, me sinto uma representante legítima da minha geração e, por que não, um modelo para as mais jovens que desejam envelhecer sem deixar de lado os pequenos prazeres da vida, da comida, da diversão, dos cuidados com a saúde e a beleza, das relações pessoais que fazem tudo valer a pena. Um breve resumo: cristã, jornalista, netweaver na otagai.com.br, blogueira no @avidaquer @maecomfilhos @cosmethica.